A Mercedes-Benz ensina os apressados a chegar ao trabalho

by on 9 Novembro, 2018 in Frotas

A Mercedes-Benz ensina os apressados a chegar ao trabalho

Está cansado daquele seu colega de trabalho que é um “acelera” no trânsito? Ou daquele funcionário que insiste em ultrapassar os limites de velocidade? Mostramos-lhe uma solução.

A Mercedes-Benz Portugal, em conjunto com o Autódromo Internacional do Algarve (AIA), criaram a Driving Experience AMG, uma escola de condução desportiva. O objetivo é transmitir todas as sensações dos modelos AMG da Mercedes-Benz, na pista do autódromo.

As experiências estão disponíveis para todos, e começam nos € 75 e podem chegar até aos € 650. Em termos de escolha de viaturas, o leque vai desde o AMG CLA45 com 380CV, passando pelo AMG GT C com 557 CV ou o AMG E63S com 612 CV. Isto é só uma amostra do que a AMG tem em termos de viaturas, pois esta submarca da Mercedes-Benz disponibiliza 26 modelos diferentes.

Para se conduzir a alta velocidade é preciso saber. E para se saber é preciso antes aprender. Para isso, a Driving Experience AMG conta com uma equipa de profissionais experientes na condução desportiva, que acompanham e orientam os “aceleras”. A mais-valia é que, para além de se testarem carros únicos, os instrutores ajudam a corrigir os erros mais comuns numa condução a alta velocidade. O principal erro é tentar conduzir a alta velocidade fora de um circuito, aquilo que na linguagem desportiva se denomina o “piloto de boxes”, ou seja, o típico “acelera”.

Em pista

A Revista Automotive esteve presente no evento de inauguração da escola Driving Experience AMG, e pudemos disfrutar das diversas experiências disponíveis, dentro de um espaço apropriado para este efeito, ou seja, o Autódromo Internacional do Algarve. Começamos logo com a condução do AMG GT C nesta pista construída para carros de Fórmula 1.

A primeira volta faz-se ao lado do instrutor, sendo que as duas voltas seguintes somos nós a conduzir e o instrutor ajuda-nos a realizar as melhores trajetórias e os pontos corretos de travagem. Sim, travagem. Convém lembrar que o que faz a diferença numa condução desportiva não é o acelerar a fundo (isso qualquer um consegue fazer!), mas saber o momento exato da travagem, da entrada e, posteriormente, da saída da curva.

Se a expectável leveza e os 557 CV do AMG GT C levam-nos a percorrer parabólicas a 170 km/h (toda a experiência é filmada), a capacidade e estabilidade na travagem deste carro são impressionantes, bem como a sua boa rigidez na abordagem às curvas. É um carro desenvolvido para as pistas, e por este motivo, estamos no lugar certo com a viatura correta.

A segunda experiência em pista foi conduzir o imponente AMG E63S. Trata-se de um Classe E, extremamente luxuoso nos interiores, confortável, seguro, muito potente, e configurado para prestações desportivas. Os 612 CV do motor AMG sentem-se com muito vigor e excelente ruído. No entanto, a caixa automática tem 9 velocidades e já são muitas mudanças para se gerir num circuito.

Além disso nota-se o elevado peso do carro em conjunto com uma suspensão mais permissiva, o que resulta num certo adornar em curvas lentas e algum desequilíbrio nas travagens. Em todo o caso, cumpre com a sua função de transmitir sensações diferenciadas em pista (leia-se, bastante adrenalina).

 Fora de pista

As experiências AMG também são realizadas fora da pista do autódromo, mas sempre em locais controlados, tais como a pista de slalom e a pista de drift. Nestas duas experiências, é possível testarmos e aprendermos a trabalhar com os sistemas de segurança dos Mercedes-Benz, tais como o controlo eletrónico de estabilidade, entre muitos outros.

Para além disso, foi possível testarmos os modelos SUV da Mercedes-Benz, que têm um potencial fora de estrada (offroad) muito acima do que aparentam. Numa pista específica para o efeito, nos arredores do autódromo, testámos as capacidades dos modelos GLC e GLA nos mais variados desafios do offroad. De realçar que todos os desafios foram superados com modelos standard e com pneus de estrada, o que acrescenta valor a estes SUV.

Qual o melhor meio de comunicação?

O evento da AMG finalizou com uma corrida no circuito internacional de karting que faz parte do AIA. A corrida de Karting intitulada “who is the best media?” contou com a participação de vários jornalistas de diversos meios de comunicação nacional, numa grelha de partida bem repleta. Eduardo Gaspar, diretor da Automotive, conquistou a pole-position e liderou desde a partida até ao fim das cerca de 20 voltas da corrida, alcançando assim a tão desejada vitória que todos almejavam. O segundo lugar coube a Guilherme Costa, diretor do website Razão Automóvel, e o terceiro lugar foi conquistado por Paulo Cardoso, coordenador de testes da revista AutoFoco.

Conclusões

A partir do momento que se descobre a verdadeira sensação de se conduzir a alta velocidade um carro desportivo (à séria) num autódromo homologado para testes de carros de Fórmula 1, percebe-se que conduzir rápido qualquer outro carro em estradas públicas, além de não transmitir nem metade das sensações, é fazer o papel de um típico acelera. Diferente de um piloto. Entendeu? Se não, invista numa ação no Driving Experience AMG – e assim sairá com outra compreensão do mundo automóvel. Ou, talvez, com um certificado profissional de péssimo condutor. Experimente. Atreva-se!

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com