DAF CF – recolha de resíduos urbanos de forma segura

by on 13 Junho, 2019 in Pesados

DAF CF – recolha de resíduos urbanos de forma segura

A DAF apresentou recentemente a sua gama de camiões para aplicações especiais, e as empresas de recolha de resíduos urbanos têm agora mais uma opção – o DAF CF FAG Geesink.

Na anterior edição da Revista Automotive (nº69), divulgámos alguns modelos da nova gama da DAF para aplicações especiais, bem como as suas principais características. Um dos modelos testados nessa apresentação, foi o DAF CF FAG 300 para aplicação em serviços de recolha de lixo nas cidades, e que agora apresentamos  de forma mais ampla.

Além do aspeto exterior do camião ser visualmente atraente, a DAF conseguiu criar um modelo urbano bastante prático e seguro. Incorpora todas as novidades da recente gama DAF, o CF FAG foi produzido em conjunto com o construtor de superestruturas Geesink para ser tornar um modelo competitivo e fiável na difícil tarefa de recolha de lixo. Para tal, a conectividade entre camião e superestrutura é o aspeto mais evidente, para além da excelente capacidade de manobra deste modelo.

Conetividade para maior conforto

Eduardo Gaspar, diretor da Automotive, testou o camião nas ruas de Granada e, aqui, realça as suas características, onde “a câmara de filmar traseira com as suas diversas possibilidades de visualização, contribui para uma operação segura de carga e descarga. Além disso, o sistema deteta se existem pessoas na parte traseira do camião.

Tentámos fazer o movimento de marcha atrás, tendo um técnico da DAF a acompanhar o teste, e o camião simplesmente não se movimentou, chegando mesmo a desligar automaticamente o motor. É um sistema de segurança introduzido pela marca, para que nenhum operador venha a ser atropelado, no caso de o condutor realizar uma manobra de marcha atrás involuntária.

Ainda no âmbito da segurança dos operadores de recolha do lixo, o suporte onde estes se apoiam para irem “à boleia” no camião, dispõem de sensores de presença. Assim, quando os operadores são transportados da parte de fora do camião, este sistema deteta automaticamente as suas presenças e, desta forma, limita a velocidade de circulação do veículo para cerca de 30km/h. Nem adianta o motorista tentar conduzir mais rápido, porque o limitador funciona mesmo.

Testámos este sistema em diversas manobras e, além de nos surpreender pelo fator segurança, também descobrimos que até é mais confortável ir “à boleia” do que se pensava, porque tanto a superestrutura como a suspensão pneumática do CF FAG, absorvem as irregularidades da estrada.

A superestrutura tem incorporada uma grande quantidade de focos de luz led, tanto na lateral direita como na traseira, que podem ser ligados pelos operadores dos contentores e também pelo motorista. Destaque para o duplo conjunto de faróis traseiros, que não ficam tapados quando os operadores são transportados na traseira do camião. As tarefas noturnas são, com este sistema, muito mais facilitadas pela boa visibilidade que o DAF CF FAG proporciona, tanto para os operadores como para os demais automobilistas.

Em termos de compactação do lixo, a tomada de força é feita diretamente da caixa de velocidades (TraXon). A DAF desenvolveu um sistema stop & go que gere automaticamente esta função. Assim, o camião pode interromper a compactação (por exemplo, se necessita de sair imediatamente de uma recolha de lixo), para depois, concluir a compactação do lixo automaticamente.

Tal só acontece mediante algumas condições: se o camião estiver abaixo de uma velocidade pré-determinada; se as portas da cabine tiverem fechadas e, ainda, se a caixa de velocidades estiver no modo “drive”. Tudo isto para garantir maior segurança para todos os envolvidos nas operações de recolha, sendo que o motorista pode optar por ligar ou não este sistema de stop & go.

Condução

Quanto à capacidade de manobra, o CF FAG pelo facto de estar equipado com dois eixos direcionais, permite que o condutor possa circular em ruas mais apertadas de uma cidade, fazer inversão de marcha em ruas sem saída, ou ainda estacionar bem próximo aos contentores de lixo, para uma maior rapidez na recolha. Os 300 cavalos de potência e os 1350NM do motor de 11 litros são suficientes para uma circulação ágil em cidade, e para realizar a operação da superestrutura, com total confiança. Com uma tara de cerca de 15 toneladas, o peso bruto total do CF pode chegar até às 27 toneladas.

Testámos este modelo em percursos de autoestrada, onde o conjunto revelou uma grande agilidade. Em estradas nacionais, é preciso alguma habituação na sua condução, isto porque, como o segundo eixo direcional está na traseira, o camião curva bem mais do que o esperado. Para evitar esse comportamento de “curvar a mais”, o eixo direcional permite ser elevado, bastando para tal utilizar o controlo das suspensões que está incorporado no interior da cabine.

Conclusões

O conforto das novas cabines da DAF é transversal à gama e este CF FAG não é exceção. Tanto o motorista como os demais ocupantes, dispõem de um conforto e habitabilidade acima das expectativas para um camião desta tipologia de serviço. Tendo em conta que é um veículo fabricado para operar nas cidades, este CF FAG pode ser movido a HVO (Óleo Vegetal Hidrogenado), sem necessitar de adaptações técnicas dos seus motores, tal como acontece em toda a recente gama DAF.

Umas das características diferenciadoras deste modelo, é a diversidade de opções para controlar a superestrutura a partir da cabine e vice-versa. Neste caso, parâmetros como a gestão do motor e a velocidade do camião podem ser controladas pela superestrutura, como pudemos verificar. Fazer com que uma superestrutura possa interferir no motor, exige um trabalho muito grande na conectividade entre ambos os sistemas.

Este foi justamente um dos pontos que mereceu maior atenção por parte dos técnicos da marca, tendo sido cuidadosamente desenvolvido para a utilização nesta nova gama da DAF. O CF FAG é assim uma opção muito completa para um mercado onde tradicionalmente a DAF não estava presente em larga escala em Portugal – a recolha de resíduos urbanos.

Com este modelo a DAF afirma-se como uma alternativa racional às marcas tradicionais deste setor, com argumentos muito concretos no que diz respeito à capacidade de integração do camião com superestruturas, sejam elas de construtores internacionais ou nacionais”, concluiu Eduardo Gaspar.

 

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com