DAF – nova gama para construção e serviços especiais

by on 7 Maio, 2019 in Pesados

DAF – nova gama para construção e serviços especiais

Sendo líder de mercado de veículos tratores na Europa em 2018, a DAF quer continuar o seu crescimento.

Para sobressair no mercado dos veículos pesados é preciso investir, e a DAF põe em prática essa máxima. Prova disso é o recente investimento de 200 milhões de euros na sua fábrica de cabines em Westerlo, na Bélgica. A capacidade de produção será aumentada em 45%, para produzir 300 cabines por dia, em dois turnos de produção. Isto é indicativo da perspetiva de vendas dos seus camiões para o mercado europeu.

Tendo em conta que o segmento de veículos tratores representa 64% das vendas de camiões na Europa, os restantes 36% referem-se a vendas de camiões rígidos. É precisamente nesse segmento dos rígidos, que a DAF pretende continuar a crescer nas suas vendas. O segmento dos rígidos é composto por vários subsegmentos, entre eles a distribuição urbana e a construção civil.

Para o subsegmento da distribuição urbana, a DAF desenvolveu o modelo LF, apresentado em finais de 2017, e renovou a gama de rígidos CF.  Agora o subsegmento da construção civil tem uma gama específica de camiões, e a DAF apresentou recentemente em Granada, no sul de Espanha, as diversas versões que compõem essa gama, bem como os serviços especiais. Eduardo Gaspar, conduziu os diversos modelos disponibilizados pela marca.

Serviços especiais

Se no passado as empresas de transportes especiais optavam maioritariamente por camiões com mais de 600 cavalos, agora isso está a mudar, porque o transporte especial também mudou. As empresas têm procurado cada vez mais camiões capazes de fazer “rolar”, ao invés de unidades tratoras com grande potência, porque a tipologia das cargas não necessita de grandes cavalagens. Neste contexto a DAF apresenta o XF FTM 8×4 com 530cv (foto – Convoi Exceptionnel), com capacidade de tração até 120 toneladas.

Conduzimos este modelo com quatro rodas motrizes e dois eixos direcionais, e o comportamento foi exemplar, principalmente pela capacidade de tração e precisão na direção, tendo em conta as 45 toneladas que transportava, e a dimensão dos 19 metros do conjunto. Equipado com uma caixa de velocidades automática TraXon, as 16 velocidades implicam num escalonamento mais curto das mudanças, o que permite menores quebras de rotação entre passagens de caixa (face às tradicionais caixas de 12 velocidades), e até um “rolar” mais suave em autoestrada.

O motor MX-13 de 13 litros é o mais potente da gama DAF, sendo que este modelo foi desenvolvido para os transportes especiais, ou seja, tem um rácio de diferencial 2.83:1.00, o eixo dianteiro 183N de 9 toneladas, o segundo eixo de 8 toneladas é direcional e elevável, e eixos traseiros de 26 toneladas. Equipado com a maior cabine da DAF (Super Space Cab), o ambiente a bordo está repleto de comodidades: DAF Connect, bancos revestidos a pele e com refrigeração, Cab Climate Control, frigorifico de maior volumetria, entre outros…

Gama de construção

Para o subsegmento da construção civil, a DAF apresentou uma gama de camiões completa, com os seus modelos LF, CF e XF. Novidade transversal a esta gama é o eixo DAF 203N de 10 toneladas, com suspensão de lâminas. É útil principalmente nos camiões que têm instaladas gruas ou que operem com cargas parciais, que sobrecarreguem frequentemente o eixo dianteiro.

Outra novidade é o eixo traseiro DAF 200U, também de 10 toneladas. Este eixo é indicado para camiões que operem com basculantes ou transporte de contentores, onde a sobrecarga do eixo traseiro nas cargas/descargas é grande.

Para os modelos CF e XF, a novidade são os eixos traseiros tipo “tandem” com tração, o que permite um grande ângulo de articulação em percurso off-road. Este eixo, com capacidade de 19 a 26 toneladas, torna a condução em todo-o-terreno mais estável em termos de tração, e pode ser montado com suspensões de lâminas, pneumáticas ou trapezoidais.

Adaptabilidade

Em toda a gama de construção, a colocação dos eixos, tanques de combustível, cablagens, reservatórios de ar comprimido, entre outros componentes, foi desenhada para ser o mais flexível, podendo assim, adaptar-se a qualquer tipologia de camião.

A ampla variedade das tomadas de força, permite de forma resumida, quatro grandes configurações de veículos: alta capacidade e uso em andamento, como é o caso das betoneiras; alta capacidade e uso estacionado, para os camiões com bombas de sucção de esgotos; baixa capacidade e uso em andamento, para camiões frigoríficos; e baixa capacidade e uso estático, para os camiões-grua.

A facilidade de carroçamento também foi pensada nesta gama, através da tecnologia BAM (Body Attachment Method), onde existe uma variedade de calhas, furos, apoios e travessões no chassis, que permitem aos carroçadores instalarem componentes com grande facilidade e sem interferirem na estrutura base.

No terreno

A pedreira de Villanueva del Trabuco serviu de local de teste para as versões CF 480 FAX (8×2), CF 530 FAD (8×4) e o CF 480 FAD (10×4). A começar pelo CF 480 FAD (10×4), os três eixos direcionais (um deles com tração hidráulica), fazem deste modelo um camião excecional no off-road. Todos os percursos da pedreira, por mais ingremes ou escorregadios que fossem, o CF 480 FAD percorreu-os com um à-vontade digno de espanto.

Podendo chegar às 50 toneladas de peso bruto (no nosso teste tinha 42 toneladas de carga!), a configuração dos 480 cv do motor e caixa de velocidades específicas para o off-road fazem com que qualquer motorista seja capaz de operar com segurança este modelo numa pedreira, a gestão da tração é garantida pelos vários sistemas de controlo da DAF. Destaque para o degrau junto à porta, para o motorista poder verificar em segurança o compartimento de carga.

O CF 530 FAD testado, tinha a mesma configuração off-road do CF 480 FAD, pelo que o destaque neste modelo vai para a maior potência da gama off-road (530cv), e a altura ao solo mais elevada. Por serem elementos expostos ao desgaste, os para-choques e cavas das rodas são em plástico para diminuírem os custos de manutenção.

Por fim, também testámos o CF 480 FAX com contentor. É um camião polivalente para utilização mista entre estrada e fora-de-estrada. O comportamento fora-de-estrada é satisfatório, mas a gestão da caixa de velocidades é complexa, principalmente em descidas acentuadas com pouca aderência como foi o caso da pedreira. Aqui sente-se a falta da configuração off-road. Porém, a grande vantagem deste modelo, além da flexibilidade de utilização, é o seu eixo traseiro direcional, que permite um ângulo de viragem muito curto, comparativamente a outros modelos desta dimensão.

As conclusões que retiramos do teste é que a DAF conseguiu desenvolver uma gama adaptada a segmentos específicos do mercado, com uma diversidade de opções técnicas, nunca antes vista na marca. Além desta versatilidade dos novos modelos, a questão ambiental não foi deixada de parte, pois toda esta gama consegue utilizar o combustível HVO (Óleo Vegetal Hidrogenado), sem necessitar de adaptações técnicas dos seus motores. Diversidade, flexibilidade, segurança, potência e aplicabilidade, com eficiência, dentro das normas e do rigor que o respeito ambiental exige.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com