Diamantino Perpétua & Filhos – celebrar com novos horizontes

by on 6 Junho, 2018 in Pesados

Diamantino Perpétua & Filhos – celebrar com novos horizontes

Para assinalar os seus primeiros 20 anos de existência a Diamantino Perpétua & Filhos reuniu cerca de 250 convidados, nas suas instalações em Marrazes, Leiria.

A convite da direção da empresa, a Revista Automotive esteve presente no evento onde realizou um tour pelas instalações da Diamantino, na companhia de Hugo Perpétua, diretor e filho do fundador da empresa e pelo seu sócio Filipe Pinheiro. No percurso, deram uma explicação sobre a funcionalidade de cada espaço e também falaram sobre a evolução das atividades em Portugal, França e no Paraguai.

“A nossa atividade core é a comercialização de peças novas, usadas e recondicionadas para camiões Scania, marca com a qual temos uma ligação histórica, desde a fundação da nossa empresa. Somos igualmente especialistas na comercialização de cabines, caixas, diferencial e motores recondicionados. Temos referenciadas cerca de 13 mil peças novas e mais de 17 mil peças usadas ou recondicionadas.

Na nossa empresa, todo o trabalho é feito por uma equipa de profissionais com grande experiência em mecânica pesada. Os componentes recondicionados, ou seja, as caixas de velocidade, o diferencial e os motores usados, são meticulosamente desmontados; as suas peças reparadas ou substituídas, sendo por fim afinados e pintados para que também fiquem por fora, como se fossem novos.

Desde 2007 somos uma empresa licenciada no abate e desmanche de viaturas pesadas. Como trabalhamos com viaturas de grandes dimensões, sinistradas ou em fim-de-vida, criámos espaços específicos de execução das diversas tarefas. Por exemplo, temos um amplo espaço a que chamamos quinta das tabuletas, ou seja, uma área onde os camiões sinistrados serão avaliados e seguirão, se for o caso, para o desmantelamento.

Otimização dos espaços

É preciso dizer que um camião em fim-de-vida é legalmente enquadrado como sendo um resíduo. Desta forma, ao fazer o seu desmantelamento, temos de garantir que haja um correto acondicionamento das peças usadas, ou seja, dos lubrificantes e fluídos funcionais, das baterias, dos pneus, dos vidros, dos plásticos, da lã de vidro, das cablagens, enfim, de todos os componentes que serão ou não, reaproveitados como peça usada ou recondicionada.

Em busca da qualidade e da otimização do trabalho, investimos na melhoria e ampliação das nossas instalações, criando espaços próprios para receber as viaturas que irão entrar em processo de recondicionamento de cabine ou abate; que são transportadas de um lado para outro através de pontos rolantes ou empilhadoras, que transportam estes componentes para área própria para as tarefas de desmontagem, limpeza e recondicionamento de caixas de velocidade, diferencial e motores, entre outros.

Depois de todo este complexo e detalhado processo de desmontagem, limpeza e recondicionamento, os componentes são acondicionados em caixas próprias, identificados com etiquetas, separados por tipologia, posicionados em prateleiras e registados no nosso sistema informático, alimentando assim o nosso stock de peças usadas ou recondicionadas.

Outra zona de produção é dedicada ao recondicionamento das peças, dos componentes e das cabines. Em todo o processo, há sempre a preocupação em avaliar as condições das peças e se as mesmas podem serem aproveitadas como usadas ou se poderão ser recondicionadas. Como temos um stock de peças usadas e recondicionadas bastante completo, recorrendo ao nosso sistema informático sabemos a cada momento se deveremos introduzir, ou não, uma determinada peça no stock.

Usado e recondicionado

Para garantir que todo o processo seja ambientalmente limpo, investimos na compra de equipamentos de limpeza e decapagem de peças, do cárter, ou do diferencial, através de microesferas de aço, e que trabalham praticamente de forma autónoma. Após este processo, as peças e os demais componentes saem com outro aspeto. Depois, são transportados por torres rolantes, abastecendo assim as diferentes áreas de forma ágil e segura.

Antes de entrarem em stock, as peças e os componentes passam por um processo final de acabamento com pintura, ficando com aspeto de novo. Temos muito cuidado com as questões ambientais e também com a qualidade dos nossos serviços, das peças e dos componentes que são recondicionados na Diamantino, visto que 70% das nossas peças e componentes usados ou recondicionados são destinados à exportação para mais de 20 países.

Nos últimos 10 anos, a nossa empresa tem mantido um rácio de 30% do seu volume de negócio no mercado nacional e 70% no mercado internacional.

É por este motivo que também procuramos estar presentes em salões internacionais como a Automechanika, em Frankfurt, ou a Automec, em São Paulo, para dar a conhecer os nossos serviços, a qualidade do nosso trabalho, a capacidade dos nossos profissionais, as nossas peças usadas e motores recondicionados da marca Scania. Hoje somos 62 profissionais no Grupo Diamantino e prevemos chegar aos 90 funcionários nos próximos 4 anos.

Internacionalização e futuro

Quando a crise se abateu no mercado automóvel e no setor de pesados em geral, a Diamantino procurou dar passos no sentido de garantir o seu futuro, e tomou a decisão de internacionalizar-se. Assim, em 2011, nascia a Diaparts em França, com sede em Merville, na região de Toulouse, onde já dispomos de mais de mil clientes. Depois, em 2014, fomos mais longe, e abrimos a DPRepuestos no Paraguai, país onde o parque circulante de camiões Scania é muito expressivo, o que se revelou uma decisão acertada.

Em julho desde ano, vamos iniciar um novo projeto, investindo na criação de uma sucursal da DPRepuestos num outro ponto do Paraguai, um local estratégico, com mais espaço, cerca de 3 vezes superior à localização inicial, o que colocará a nossa empresa entre as maiores nesta área de negócio, naquele país. O objetivo é procurarmos atender à forte procura por peças usadas e componentes recondicionados nos demais países latinos.

Em Portugal, manteremos a dinâmica do nosso negócio, e o investimento nas áreas de produção, comercial, marketing e recursos humanos. Renovámos o nosso catálogo de peças, onde dispomos de 18 famílias de produtos, estando agora bastante completo. Na festa dos nossos 20 anos, reunimos cerca de 250 convidados, muitos deles clientes de outros países, incluindo os nossos funcionários de França e do Paraguai.

Depois de muitos desafios, estamos a viver um momento importante da nossa história. O Grupo Diamantino continuará a investir nas suas atividades em Portugal e a fortalecer a sua presença no mercado internacional. Estamos atentos às mudanças do nosso negócio e preocupados em formar uma nova geração de profissionais, que esteja preparada para trabalhar num mercado dinâmico e em constante transformação”, salientaram de forma uníssona Hugo Perpétua e Filipe Pinheiro.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com