Hyundai H-1 – chegar a tempo e horas

by on 29 Novembro, 2017 in Ensaios / Assessment

Hyundai H-1 – chegar a tempo e horas

A Hyundai volta ao mercado dos comerciais ligeiros com um leque de produtos cada vez mais alargado, e fomos colocar à prova o modelo médio da gama, o H1.

Para tal, convidámos a empresa Pontual HD para fazer o assessment deste novo modelo, em condições reais de utilização. Bruno Chapa, motorista da Pontual HD conta-nos a sua experiência:

“A primeira coisa que reparei no H1 foram os diversos arrumos e zonas de apoio da viatura. A facilidade de entrar e sair é algo que valorizo e este modelo tem inclusive uma pega no pilar do condutor que ajuda nisso. É fácil de perceber as funções do tablier, com todos os botões muito próximos do condutor.

Tem muito espaço interior, mesmo ao colocar o banco em posição que conduzo normalmente, tem espaço atrás do banco para pormos os casacos e outras coisas. É bom porque não vamos a conduzir apertados. Gostei que o passageiro pode também regular o banco para frente/trás, dá jeito para gerir o espaço interior.

O banco do meio é rebatível e ajuda, porque assim ficamos com espaço para colocar os papéis mesmo do nosso lado. A única coisa que poderia se acrescentar era uma mola para fixar os papéis, porque não encaixa totalmente uma folha A4. Mas pronto, isso já são detalhes. Algo que não é detalhe é o Bluetooth que já vi que vem neste modelo. É uma coisa que usamos com muita frequência e evita muitas chatices. Trata-se de uma questão de segurança e de conectividade com a nossa empresa e com os clientes.  Muito prático.

Capacidade de carga

Antes de arrancar, é preciso ver o espaço de carga e a acessibilidade. Bem encaixadas, cabem três euro paletes. Só não testamos neste assessment a mercadoria paletizada porque este tipo de porta traseira (que abre para cima) não permite carregamento com o porta-paletes. Mas não faz mal, também carregamos muita mercadoria não-paletizada.

Em todo o caso conseguimos carregá-lo e perceber que cabe muita mercadoria. As duas portas laterais facilitam o carregamento, permitindo arrumar as mercadorias de forma a facilitar a entrega mais rápida. Isto porque, dependendo do cliente e do local onde estacionamos, as duas portas laterais ajudam a aceder ao compartimento de carga mais rapidamente. É uma coisa que poucos modelos têm e faz toda a diferença para as entregas urbanas.

Em condução

Depois de carregar, assim que arranquei, notei que tem um ponto de embraiagem mais curto, ou seja, o H-1 responde mais rápido daquilo que estou habituado. Não perde nada com isso e a condução até fica mais dinâmica. Possibilita o fecho automático de todas as portas, o que dá uma ajuda porque não temos que ficar a pensar se fechamos tudo. No dia-a-dia este pormenor é essencial, sobretudo quando temos de fazer muitas entregas em vários locais.

É fácil ver as informações do painel, e tem um quadradinho no visor onde sugere colocarmos uma mudança acima.  Já conduzi outras viaturas com este sistema e posso garantir que aquilo que o computador de bordo pede, apesar de por vezes poder parecer estranho, acaba por funcionar porque diminuí muito o consumo de combustível com esse sistema. A caixa de 6 velocidades faz com que circulemos com menos rotações e nisso também poupamos combustível. Menos custos para a empresa, maior contributo para o ambiente.

A caixa de velocidades é importante. Existem algumas caixas na qual passamos o dia inteiro “à guerra” com elas pois são difíceis de engrenar. Esta é macia, bem escalonada e engrena rápido. Outra das coisas que sentimos em alguns modelos é que transmitem toda a vibração da estrada para o condutor. Já a meio do dia de trabalho torna-se irritante essa vibração, coisa que não sente neste modelo. O conforto é bem evidente para quem conduz e também para o passageiro.

Este carro tem mais cavalos do que o furgão que conduzo normalmente na nossa empresa. Gosto de conduzir carros que tenham força – não precisa de ter velocidade – mas quando preciso de uma reação, quero que o carro responda. Este nota-se que tem força, não precisamos de pôr uma mudança abaixo para o carro responder, mesmo em 6ª velocidade.

Uma coisa que também aprecio nos furgões é terem espelhos grandes como é o caso deste. Com a quantidade de horas que fazemos na estrada, se temos um carro com um grande ângulo morto, acabamos por raspar aqui e além, e ter aqueles pequenos sinistros que atrasam o dia todo.  O custo da reparação pode ser elevado e este pormenor foi muito bem pensado pela Hyundai.

Resumindo

Senti que é um carro que transmite segurança, tem robustez nos materiais e tem uma condução confortável. Os pormenores como ter vários porta-copos, ou o a janela do condutor descer com um só clique, dão muito jeito. Não sei quanto custa este carro, mas não deve ser dos mais baratos. Da experiência que tenho, vale a pena investir um pouco mais em qualidade porque os carros mais baratos das frotas são aqueles que tornam a manutenção mais cara”, finalizou Bruno Chapa. O ponto de vista do gestor

Tendo em conta que nas frotas o gestor da empresa é que decide as compras de viaturas, fomos também conhecer a opinião do diretor geral da Pontual HD, Duarte Pereira.

“Antes de falar da frota, dos nossos critérios de escolha e da avaliação que faço do Hyundai H1, é preciso contextualizar a empresa para que se percebam as razões por detrás disso. Assim, somos uma empresa que trabalhamos com logística integrada, distribuição porta-a-porta, distribuição noturna, transporte internacional, mercadoria paletizada/não paletizada, mercadoria contra reembolso e estafetagem.

Procuramos conhecer bem o cliente e ir de encontro à sua característica de serviço pois temos uma grande flexibilidade na área operacional. Por exemplo, entregamos vinhos em restaurantes de luxo onde a janela de entrega é muito exigente – apenas das 11h às 12h. Estes clientes também requerem uma apresentação diferenciada.

Por outro lado, também trabalhamos a área da banca, onde entregamos as peças e componentes para multibancos em praticamente todo o país. É uma área muito específica pois os nossos clientes trabalham com a SIBS e os padrões de exigência são bastante elevados e temos viaturas totalmente dedicadas a este serviço. Também fazemos a recolha de toners, onde tivemos que nos certificar no ministério do ambiente para transportar este tipo de material.

Crescimento da frota

Termos conquistado o nosso espaço natural no mercado. Começámos com clientes pequenos e felizmente eles têm evoluído e nós também. Somos dois sócios e iniciámos a empresa com apenas 4 pessoas, há 3 anos. Agora já somos 30 pessoas e cerca de 30 viaturas, por isso a aquisição das viaturas (…)

Leia o artigo completo na edição impressa da Revista Automotive

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com