Kögel – produção em escala adaptada a cada cliente

by on 28 Janeiro, 2019 in Pesados

Kögel – produção em escala adaptada a cada cliente

A Revista Automotive foi conhecer a fábrica da Kögel em Burtembach, na região da Baviera (Alemanha), bem como os processos que tornaram a Kögel, num construtor de referência.

A empresa Kögel foi fundada em 1934 na cidade de Ulm – próximo de Munique – por Franz Xaver Kögel, e começou a produzir os seus primeiros chassis e estruturas para ferrovias e depois para camiões.

Ao longo dos anos, a Kögel aumentou a sua produção, os funcionários e os modelos disponíveis, e também realizou uma série de aquisições de empresas do sector, vindo a se tornar uma referência na construção em larga escala de semirreboques. Vários momentos marcaram a história desta grande empresa, sendo de realçar – em 1993 –  a compra das instalações fabris da Kässbohrer localizadas em Burtenbach, e o investimento subsequente nessa fábrica.

Mas como todas as empresas, a Kögel teve também os seus momentos baixos, tendo sido adquirida pela concorrente Humbauer em 2009, na sequência da grande crise financeira mundial em 2008, que afetou todo o sector de pesados. Com a aquisição pela Humbauer, a Kögel voltou a ter o seu vigor na produção de semirreboques, através de vários investimentos em tecnologia, instalações e recursos humanos. Hoje a Kögel emprega cerca de 1.700 trabalhadores, nas suas cinco fábricas localizadas na Europa, e produz anualmente quase 68.000 semirreboques, reboques e estruturas para veículos pesados.

Produção de semirreboques

A Revista Automotive visitou a fábrica de Burtenbach, responsável pela produção dos semirreboques de lona, frigoríficos, entre outros, da Kögel, que são comercializados em Portugal. Este ano, esta fábrica irá atingir os cerca de 18.000 semirreboques produzidos, um número que revela a capacidade de produção instalada desta ampla unidade fabril.

Tal é a importância desta fábrica, que a própria sede da Kögel está igualmente localizada em Burtenbach. Depois de visitarmos os escritórios, que comandam todas as operações logísticas e comercial da Kögel na Europa, fomos conhecer a linha de produção.

O primeiro passo da produção é a receção das estruturas dos chassis, que são previamente produzidos pelos cerca de 250 funcionários da fábrica da Kögel em Chocen, na República Checa. Assim que chegam a Burtenbach, as estruturas são transportadas de forma automática para o tratamento de limpeza por spray a alta pressão, com microesferas de aço. Este processo elimina as impurezas e irregularidades do chassis. O chassis passa então ao processo mais importante da Kögel – o tratamento KTL, com tecnologia nano-cerâmica.

O tratamento KTL

Depois desta limpeza mecânica, o chassis passa por um total de dez “banhos” diferentes. Os dois primeiros banhos são dedicados a uma limpeza química e os dois seguintes a um enxaguamento das micro-gorduras que possam ainda estar fixas à estrutura do chassis.

Em seguida, acontece o banho de nano-cerâmica, onde se forma uma nano-camada de cobre e zircónio, que envolve todo o chassis. Esta camada é responsável pela proteção contra a corrosão e pela adesão do revestimento de pintura por imersão catódica. O chassis é submetido novamente a duas imersões para enxague completo (foto), sendo aplicada uma corrente elétrica à estrutura, para a imersão catódica onde os pigmentos fixam-se ao chassis.

Para completar os 10 “banhos”, as duas últimas imersões são de enxague ultra-fino, sendo os chassis encaminhados para uma estufa de secagem a altas temperaturas. Para garantir uma robustez do chassis, depois de submetido a altas temperaturas, a estrutura é arrefecida numa câmara de frio.

O processo de KTL é a base da Kögel para superar os testes DIN ISO50021SS, que consistem num teste de spray de sal durante 504 horas, para garantir que os chassis suportam a corrosão. Todos os dias, amostras de cada “banho” são colhidas para garantir que todos os chassis têm igual tratamento químico, sendo que o processo KTL funciona 24h por dia.

Após o tratamento KTL, o chassis é pintado manualmente, e o cliente pode escolher se quer apenas uma pintura de proteção UV ou também uma camada de pintura com verniz da cor à sua escolha. Em paralelo, são construídas em Burtenbach todas as estruturas complementares ao chassis, através de processos automáticos como é o caso da solda por robot, ou o corte a laser.

Assemblagem e finalização

O passo seguinte é a entrada nas duas linhas de montagem dos componentes – eixos, cablagens (foto), estrutura pneumática, faróis, entre outros. A extrema organização destas linhas permite uma flexibilidade na produção dos diversos semirreboques à medida dos clientes, bem como uma rapidez na sua execução.

Os clientes podem escolher as marcas de eixos, pneus e outros componentes. Depois de montados os componentes no chassis, o piso do chassis é aplicado com recurso a diversos robots, sendo feito o “casamento” entre a estrutura superior das lonas e o chassis do semirreboque.

Além de vários controlos durante a linha de produção, existe um controlo final da capacidade de travagem de cada eixo (foto), de todos os semirreboques. A Kögel possui um banco de ensaio que certifica a capacidade de travagem, onde cada roda é medida separadamente, tendo o cliente acesso o relatório final individual, independentemente do modelo de semirreboque encomendado.

Prontos para entrega

Burtembach produz e fornece os semirreboques para todos os países onde a Kögel comercializa, desde Portugal até à Rússia. O parque de entregas junto à fábrica impressiona pelo espaço ocupado, e pela diversidade de modelos e configurações de semirreboques para entrega aos clientes.

Ao percorrermos este parque, pudemos constatar que já existe uma grande adesão por parte dos clientes pela nova geração de semirreboques NOVUM da Kögel – vencedora do prémio Trailer Innovation 2019 – sendo que a geração anterior continua a ser produzida, com tendência natural para diminuir ao longo dos próximos anos.

Vários investimentos foram realizados nesta fábrica ao longo deste ano de 2018, sendo que para o próximo ano as expectativas em termos de produção e comercialização são bastante positivas, em diversos mercados onde a Kögel está presente.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com