Lexus LS 500h – uma criação de luxo e beleza

by on 15 Maio, 2019 in Ensaios / Assessment

Lexus LS 500h – uma criação de luxo e beleza

Resultado de 5 anos de desenvolvimento, a nova geração do modelo Lexus LS 500h exprime um trabalho esmerado, onde impera o luxo e a beleza.

Dentre os modelos automóveis mais luxuosos à venda em Portugal, o Lexus LS 500h simboliza o que de melhor se pode esperar de uma viatura de topo. Imagem diferenciadora, espaço, qualidade em cada pormenor, potência, tecnologia e uma imagem não banalizada. É claro que tudo isto tem um preço, mas na vida, o luxo e a beleza também têm o seu valor.

Estas impressões iniciais também podem estar descritas no catálogo da marca, mas mantendo o seu modelo de avaliação dos automóveis, a Revista Automotive procurou ouvir a opinião de um especialista e convidou Duarte Salema Garção, cirurgião plástico e estético, profissional com apurado conhecimento na área da saúde e beleza, para realizar o assessment deste sedan topo de gama, equipado com motorização híbrida.

Patamar superior

“Na minha opinião enquanto condutor e cliente automóvel, determinadas marcas do segmento premium não deveriam disponibilizar versões básicas. Ou se está inserido num segmento superior, e neste caso todos os seus modelos apresentam características acima das versões de base existentes no mercado, ou então, estar num segmento premium com um modelo de base, não tem coerência com a imagem que se pretende transmitir.

É isto que faz um automóvel ter a chamada personalidade diferenciadora. Trabalho na competitiva área da cirurgia plástica e estética, onde procuramos disponibilizar às pessoas, tratamentos de beleza que possam satisfazer as suas expectativas e que o resultado final, seja alcançado com rigor e qualidade.

Quando olho para um automóvel do segmento superior, e tenho a possibilidade de conduzir um modelo de topo, como é o caso deste Lexus, também espero que as minhas expectativas de qualidade e rigor, sejam satisfeitas em pleno. Por isto, estou a começar este ensaio, de mente aberta, mas com atenção a pormenores que considero importantes, como ergonomia, conforto, equipamentos, arte e, naturalmente, dinâmica de condução.

A minha primeira impressão é de que a Lexus em Portugal está à procura de conquistar uma clientela seletiva e, naturalmente, exigente, conhecedora do mundo automóvel, do luxo, da arte, estética, entre outros; e que por este motivo, dá importância à reputação da marca, às qualidades dos materiais, ao requinte ao rigor de construção e, também a forma como são acolhidos pelos profissionais da marca.

Estes são vetores que também existem na minha profissão. O meu trabalho, entre outros aspetos de base, prima por realizar intervenções cirúrgicas e consultas em três ambientes diferentes (Cascais, Lisboa e Algarve), onde procuramos manter, com o apoio de uma equipa, o mesmo padrão de qualidade e rigor, que são essenciais na área da saúde e do bem-estar, e naturalmente muito apreciados pelos nossos clientes.

Deslocações frequentes

Para desempenhar as minhas funções, faço muitas deslocações diárias. Espero sempre poder chegar na hora marcada e em segurança, nas clínicas ou nos hospitais onde desempenho as minhas atividades; sejam consultas, intervenções cirúrgicas, entrevistas, congressos, colóquios, entre outros.

Logo, sou uma pessoa muito ativa em termos de mobilidade. Dependo do automóvel para cumprir a minha agenda de trabalho, e por isso, percorro muitos quilómetros por dia.

Gosto desta dinâmica, da variedade de atividades e da ausência de rotina. Poder estar em ambientes diferentes, contactar com outros profissionais da área da saúde, com outros médicos, enfermeiros, técnicos, gestores, assistentes, entre outros, é saudável e profissionalmente enriquecedor. Estamos sempre a participar de situações novas e a falar com pessoas diferentes. No fim do dia, tudo isto acaba por ser gratificante.

A minha semana começa, felizmente, com uma agenda bem preenchida. Uma das minhas ferramentas de trabalho, é o automóvel. Também tenho uma moto, que por vezes utilizo nas minhas deslocações, mas sempre que possível, prefiro fazer uso do automóvel, pela questão do conforto e comodidade, sobretudo em dias mais frios ou chuvosos. Apesar de ser um carro grande, este Lexus tem agilidade. O motor responde de maneira rápida, mas não de forma brusca, quando necessitamos de mais velocidade.

Tecnologia

Apesar de não ser muito utilizador dos recursos digitais de um automóvel, valorizo a questão da conectividade e do sistema Bluetooth, essencial na minha atividade, e procuro estar sempre contactável. Com a segurança de ter o volante nas mãos, posso atender com concentração uma chamada de emergência, ou reagendar uma cirurgia ou consulta. São estes detalhes que um automóvel do segmento superior, tem sempre que disponibilizar. A tecnologia tem de estar ao serviço do homem.

Noto que os comandos estão bem posicionados no tablier e volante multifunções é prático. O posto de condução é confortável e o banco é acolhedor, ajustável (em até 28 posições e com massagens, n.d.r.), e apresenta um revestimento em pele, de qualidade. Os acabamentos em madeira, junto às portas, dão um toque de requinte. Por vezes, as marcas exploram mais o lado da imagem exterior, do que a qualidade interior. Eu dou valor e importância ao aspeto exterior, assim como ao interior.

Aprecio a imagem de um automóvel, por uma questão de gosto pessoal e também por razões profissionais. Sei que algumas marcas efetuam facelifts de determinados modelos. Ou seja, pequenas alterações exteriores. No campo da cirurgia plástica e estética, o facelift significa uma intervenção na pele do rosto. Quando realizamos uma intervenção mais profunda na face de uma pessoa, como no nariz, por exemplo, já estamos a falar de uma rinoplastia.

A atual tendência na minha área de saúde é a lipomodulação, que basicamente significa tirar a gordura de algumas partes do corpo para implantá-la em outras partes, ou pontos. Por exemplo: retirar o excesso de gordura da cintura para preencher uniformemente os glúteos; retirar gordura do abdómen e modularmos as coxas. É através da lipomodulação que conseguimos transformar o corpo existente, no corpo desejado.

Reutilizar

Para realizarmos estes procedimentos, para além da competência médica de um cirurgião plástico e do apoio de uma equipa de outros profissionais, também necessitamos de ter equipamentos adequados. Fazendo um paralelismo com este automóvel, o uso da tecnologia é hoje fundamental para se alcançar resultados mais rápidos, seguros e eficientes em qualquer profissão.

Procuramos apresentar soluções que facilitem a vida dos nossos clientes. Temos que ser dinâmicos, e por vezes criativos, para que a cirurgia tenha sucesso e que vá de encontro às expectativas da pessoa e que lhe traga benefícios não só a nível de saúde e estéticos, mas também emocionais e relacionais.

A lipomodulação é uma solução, que utiliza material do próprio corpo do paciente, sem necessidade de recorrer a implantes ou produtos que podem causar reações não desejadas. No fundo, também podemos dizer que este processo se insere numa economia circular – realocar os recursos existentes, de forma harmoniosa e ajustada.

O tratamento estético tem conquistado muitos avanços com o uso de tecnologias mais recentes, como o laser, por exemplo. Mas é uma área em que a cirurgia robótica não será nossa “concorrente”. O sucesso da cirurgia plástica está fundamentalmente na gestão das expectativas do cliente, nas possibilidades que o corpo nos oferece, no planeamento do cirurgião em realçar o que tem de melhor e minimizar o que o cliente tem de menos bom, na habilidade das mãos, na capacidade artística e na sensibilidade estética de cada médico-cirurgião, são fundamentais na nossa área. Desde o planeamento da cirurgia, com marcações no próprio corpo, e o cuidado na intervenção, para a cicatriz ficar o mais impercetível possível, sabemos que o nosso trabalho é todo um processo de construção holístico.

Espaço é importante

Estou habituado ao uso da caixa automática, fiquei rendido a esta facilidade. Elmina o stress na condução. Observo no painel de instrumentos que o motor é self-charge, ou seja, enquanto estamos em andamento, a bateria do carro está a ser recarregada. Em modo elétrico o carro tem muita suavidade. Mesmo quando o motor está em modo de combustão a gasolina, e em regimes mais elevados, o Lexus é bastante silencioso. Apesar deste conforto e do silêncio, consigo sentir a estrada.

Identifico-me com a cor da carroçaria e os tons interiores deste Lexus. Não gosto de cores demasiadas fortes. Atualmente, gosto de cores mais equilibradas e harmoniosas. Os quatro modos de condução (Eco, Confort, Sport e Super Sport), são práticos e fáceis de acionar, e também acrescentam dinâmica ao andamento do carro. Os bancos com massagens e inclinações, demonstram a preocupação da marca em proporcionar conforto e prazer, inclusive nos bancos traseiros.

Muito interessante o reconhecimento dos sinais de trânsito e as informações que aparecem no head-up-display. Evita cometermos infrações ou excessos de velocidade. A caixa automática de 9 velocidades é precisa. Durante todo o trajeto notei que o banco manteve a função de massagem, o que tornou o ensaio deste Lexus, ainda mais agradável. Gosto de testar carros, sobretudo viaturas de grandes dimensões.

Não tinha ideia da qualidade e conforto, beleza e tecnologia deste Lexus LS 500h. Da mesma forma que o investimento numa cirurgia adequada traz resultados positivos para a pessoa, em termos de saúde, bem-estar, autoestima, socialização, – assim, investir num automóvel de qualidade, também traz satisfação, realização pessoal, sentimento de conquista e de mérito.

O meu próximo automóvel será certamente híbrido. Estou muito satisfeito com este ensaio, e agradeço a Revista Automotive o convite em participar numa experiência de condução diferente e que enriqueceu o meu conhecimento na área automóvel e também o meu dia”, finalizou Duarte Salema Garção.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com