Mazda Portugal – nova geração de produtos mais adaptados para as frotas

by on 17 Julho, 2018 in Frotas

Mazda Portugal – nova geração de produtos mais adaptados para as frotas

No ano em que comemora 50 milhões de viaturas produzidas no Japão, a Mazda vive um momento de viragem na sua longa história como construtor automóvel e, em Portugal, a sua sexta geração de produtos é um dos seus grandes trunfos para também crescer nas vendas no canal empresarial, que já representa quase 50% das suas vendas.

A Revista Automotive entrevistou Luís Morais, diretor geral da Mazda Motor Portugal, que falou sobre o atual momento da marca, a evolução dos seus produtos, o desenvolvimento da sua rede de concessionários e, principalmente, a importância das vendas para o cliente empresarial onde objetiva registar uma melhor performance, através de ações direcionadas e experimentação da sua gama de modelos.

“A Mazda tem vindo a reinventar-se nos últimos 5 anos. A crise que assolou o mercado automóvel em Portugal e no mundo, abriu-nos portas para encontrarmos novas oportunidades e, com elas, darmos um salto em frente, com base numa filosofia de gestão mais assertiva e com produtos ainda mais fiáveis, atrativos e com a garantia da qualidade Made in Japan.

Motor, chassis, segurança ativa e passiva, sistemas de auxílio à condução, conforto e estética, foram alguns dos pontos estruturais onde os engenheiros e projetistas da Mazda dedicaram ainda mais atenção. A sexta geração dos nossos produtos reúne assim, as premissas desta evolução, agora com um visual mais harmonioso, fruto de uma linha exterior atual e criativa.

Mas não parámos por aqui. A Mazda, embora de uma forma bastante serena, tem vindo a apresentar alguns protótipos dos modelos que integrarão a sétima geração da nossa marca. Veja-se o caso do Mazda Vision Concept – já divulgado pela Automotive – que foi apresentado este ano no Salão de Genebra, um modelo que estará muito próximo daquilo que será o ponto de viragem para a nossa sétima geração de produtos.

Estratégia para as frotas

É verdade que as vendas às frotas cresceram muito em Portugal, mas é necessário fazermos uma leitura com muito rigor para percebermos como isto está a acontecer, de for ma tão célere, no nosso país. Podemos dizer que temos três tipos de frotas no nosso mercado: as tradicionais grandes frotas (incluindo as empresas de rent-a-car), as pequenas e médias frotas e os profissionais liberais.

Olhando para este cenário, identificámos como nosso alvo as pequenas e médias frotas, onde o cliente está mais preocupado em encontrar soluções para reduzir o custo de utilização e de ver satisfeita a sua necessidade de mobilidade, do que se preocupar unicamente com o preço, ou com os descontos comerciais.

A nossa argumentação para este alvo assenta na qualidade de construção, fiabilidade e inovação dos nossos modelos, bem como na garantia da marca, na assistência e no serviço de pós-venda assegurado pela nossa rede de concessionários e reparadores autorizados. Uma parte significativa das nossas vendas em Portugal, entre 40 a 50%, são realizadas junto ao cliente frotista.

Preservar o valor comercial

A Mazda procura manter uma estratégia de venda muito segura, no sentido de preservar a sua imagem de marca e o valor comercial dos seus produtos. É necessário que os potenciais clientes da nossa marca percebam isto e que testem os nossos modelos e constatem, de forma dinâmica, que a política comercial que adotámos também trará benefício financeiro, a médio prazo, aos nossos clientes.

A questão do preço pode ser resolvida por via de um simples e-mail, mas quando um cliente se dirige a um concessionário e testa um dos nossos modelos, o termo de comparação muda completamente. Acreditamos muito que o teste dinâmico das nossas viaturas seja fundamental para que os potenciais clientes, sobretudo os frotistas, conheçam de perto a qualidade de construção e a dinâmica dos nossos automóveis.

A estratégia de promovermos os testes das nossas viaturas também envolve a nossa rede de concessionários que, no pós-crise, foi totalmente renovada. Antes da quebra de vendas no mercado automóvel, a Mazda tinha em Portugal cerca de 30 concessionários. Hoje em dia dispomos de cerca de 20 concessionários, com 30 pontos de venda. Isto significa dizer que mantivemos a nossa cobertura territorial, sem prejuízo para o cliente.

Nova imagem, maior proximidade

A nova imagem da Mazda também advém da renovação da nossa gama de produtos. Passámos a ser uma marca distintiva, onde o cliente têm um sentimento de pertença. O contato com a marca, através dos nossos modelos, e vice-versa, permitiu ao cliente descobrir a nossa verdadeira filosofia que é comercializar produtos tecnologicamente cada vez mais evoluídos e em linha com os novos comportamentos da nossa sociedade, sem ficarmos presos a um eventual passado de glórias.

Por este motivo, a nossa rede de concessionários foi totalmente renovada, com novos espaços e novas sinaléticas exteriores, sendo que, os interiores das concessões apresentam um tom completamente branco, com uma decoração minimalista, dispondo de um balcão/secretária para acolher os nossos clientes da forma mais aberta e próxima possível. Agora, o espaço de exposição não tem elementos visuais que retirem a atenção dos nossos automóveis. Queremos que o cliente se foque nos nossos produtos, que apreciem as suas linhas e que tenham uma experiência visual e dinâmica com os nossos automóveis e não com acessórios decorativos sem qualquer função na venda.

Serviços financeiros flexíveis

Para além desta experiência sensorial e visual com os nossos produtos, entendemos que é igualmente importante disponibilizarmos soluções de acesso aos nossos automóveis através de serviços financeiros flexíveis, sobretudo através do nosso parceiro Credibom, com ALD e Leasing para as empresas. No Renting, trabalhamos com as gestoras de frotas. Já para o cliente particular, e também através do nosso parceiro Credibom, dispomos do crédito ao consumo.

A grande vantagem da Mazda continua a ser o bom valor residual dos nossos produtos. O valor de um Mazda é qua se sempre muito fácil de se definir. Tivemos, e continuamos a ter, muito cuidado com a imagem da nossa marca e com o valor comercial dos nossos produtos. Naturalmente que, como qualquer marca de qualidade que se preze, também queremos conquistar mais quota de mercado, mas não a qualquer custo.

Ações com clientes

Desenvolvemos várias ações com os nossos clientes, como é o caso do Mazda Happy Day, que já se realiza há oito anos consecutivos em Portugal e, ano-após-ano temos vindo a registar uma boa procura e afluência aos nossos concessionários. É o dia de festa dos nossos clientes com a nossa rede onde, pelo menos uma vez por ano, estreitamos e fortalecemos a relação com os nossos clientes.

Esta ação permite aos proprietários da nossa marca o acesso a viaturas – novas e usadas – a preços mais competitivos, fruto de um apoio específico dedicado pela Mazda Motor Portugal. O programa contempla, também, a oferta de um voucher de 35 euros (mais IVA), a descontar numa manutenção programada num reparador autorizado Mazda aderente.

Também procuramos realizar passeios com os clientes da marca, com pelo menos 5 eventos ao longo do ano. O mais recente, foi o passeio do Club MX-5 Portugal, onde reunimos uma caravana com quase quatro dezenas de unidades deste modelo, que rumou à zona centro/norte do país, percorrendo as Serras do Açor e da Estrela, tendo como ponto central a Aldeia de Piódão (foto).

O próximo passeio do Club MX-5 Portugal vai rumar a Espanha, mais propriamente aos Picos da Europa, com partida de Chaves e para visitar Covadonga, Potes e Fuente Dé, entre outros pontos daquela região, e que deverá ter lugar entre os dias 5 e 7 de outubro deste ano. A geração atual do Mazda MX-5 veio renovar o perfil dos participantes. Também temos vindo a registar uma boa aceitação das ações destinadas aos clientes dos nossos modelos SUV, já que estes representam 60% das nossas vendas em Portugal. A nossa quota de mercado no segmento dos SUV é muito superior à nossa quota global do mercado nacional.

Expectativas

Somos muito prudentes quando fazemos análises do mercado automóvel, pelo que é nosso entender que as vendas manter-se-ão a crescer, mas de forma mais moderada. Há uma questão que poderá alterar está premissas após o verão, que se chama WLTP – Worldwide harmonized Light vehicles Test Procedure. Ou seja, esta nova legislação foi feita para que as marcas automóveis possam informar melhor e de forma mais credível os clientes, sobre as emissões dos diversos modelos novos à venda.

Temos, entretanto, uma complexidade fiscal em Portugal que poderá distorcer o preço dos automóveis a partir de setembro deste ano, com a entrada em vigor desta nova norma de teste. É uma questão sensível, e que a nossa associação (ACAP), está a acompanhar de perto visando encontrarmos uma solução consensual para todos os interessados neste tema”, salientou Luís Morais, diretor geral da Mazda Motor Portugal.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com