Motricidade, mobilidade e modularidade – os 3M’s das frotas

by on 2 Março, 2018 in Frotas

Motricidade, mobilidade e modularidade – os 3M’s das frotas

A Automotive foi conhecer a Hortícolas Xana, uma empresa que constituiu uma frota com características muito próprias.

Carlos Rodrigues, gerente da empresa, conta-nos como começou esta procura por soluções diferenciadas:

“Comecei na área como produtor de couves lombarda. A minha esposa Alexandra dá o nome à empresa. Juntos, vendíamos produtos no mercado de Caldas da Rainha, e desde esse tempo, que ela tem contribuído em grande parte para o sucesso e crescimento desta empresa.

Sempre procuramos ser inovadores. No início investimos numas caixas específicas para a venda de couves lombarda, que permitiu-nos transportá-las em maior quantidade para o mercado, e para o cliente mais qualidade e comodidade.

Fomos também os primeiros do mercado a utilizar um sistema informático de faturação instalado num computador portátil. Esses investimentos foram dando resultados positivos e conseguimos diferenciar-nos da concorrência através da tecnologia e daí estamos sempre a projetar soluções inovadoras.

Frota característica

A empresa foi criada com o nome Hortícolas Xana em 2004 e em 2010 mudamos para estas instalações. Empregamos cerca de 15 pessoas e temos 5 viaturas na frota. Além das pessoas, a frota é um dos nossos pilares e temos veículos muito específicos. Por exemplo, temos três Iveco Daily com caixa de velocidades automática, 180CV e tração traseira – que têm se revelado muito seguras em terrenos fora de estrada.

Estamos atentos aos consumos. Um dos furgões está limitado aos 90km/h e funciona muito bem em termos de consumos. Curiosamente o furgão que não está limitado, a circular a 100km/h não engrena a 8ª mudança, enquanto o que está limitado, engrena a 8ª. Em ambos a caixa de velocidades automática ajuda nos consumos, além de ser um conforto muito grande para os motoristas.

Temos também um conjunto específico de furgão com reboque. Permite que tenhamos um furgão ligeiro para o dia-a-dia e ao atrelar o reboque ficamos com um veículo com mais capacidade de carga – volume e peso – para a campanha das cerejas. Fizemos os cálculos e não justifica utilizar um camião para essas campanhas, principalmente pelos consumos que um camião tem, comparativamente com um furgão. Conseguimos uma solução intermédia. Um furgão simples não conseguiria, porque iria ultrapassar o peso permitido por lei. Com este reboque que tem mais de 3.500kg a única coisa que é necessária é a carta de condução de ligeiros com reboque – o conjunto está nos 7.000kg, portanto mantém-se na categoria de ligeiros.

Com este conjunto conseguimos ir e vir de Espanha no mesmo dia na campanha das cerejas. Transportamos no carro as caixas vazias até Espanha, distribuímos as caixas pelos produtores e depois recolhemos as caixas cheias, tudo num só dia. Com um camião não conseguiríamos esta agilidade. Em Portugal e França este conjunto ainda não precisa de tacógrafo, mas em Espanha é necessário e por isso uso o tacógrafo.

O reboque tem equipamento de frio autónomo. Perde cerca de 250 kg de capacidade de carga face a um equipamento de frio convencional, mas permite-nos desengatá-lo e estacioná-lo em qualquer lugar, que ele mantém a temperatura dos alimentos controlada. É mais um exemplo da flexibilidade da nossa frota. Para conseguir estes veículos específicos, fizemos uma parceria entre a Ferreira & Filhos e o carroçador Jorge Pires, e em conjunto desenvolvemos os projetos.

O outro furgão já está preparado para as 5 toneladas, apesar de estar legalizado como ligeiro. Se quisermos transformá-lo em veículo pesado, basta mudarmos os papéis, porque já tem tudo instalado (tacógrafo, limitador, etc.). O custo inicial é mais elevado do que nos furgões tradicionais, mas se por algum motivo tivermos que reconverter a frota, ela está pronta no próprio dia. O objetivo é termos viaturas que nos garantam motricidade, modularidade e mobilidade.

Escolha dos modelos

A nossa filosofia é ter sempre uma alternativa preparada, porque se as leis mudam ou precisamos de crescer o volume transportado, não podemos parar a empresa por falta de adequação das viaturas. E por falar em parar a empresa, a razão principal, porque escolhi os modelos Iveco Daily tem essencialmente a ver com o suporte no pós-venda disponibilizado pelo concessionário Ferreira & Filhos. Tínhamos uma Iveco Daily na frota e foi a eficiência do serviço que nos deu confiança para adquirir mais três modelos. As viaturas são um dos pilares desta empresa.

O serviço prestado pela Ferreira & Filhos tem sido exemplar, com tempos de paragem das viaturas curtos, não temos tido percalços mecânicos, o que permite ter custos controlados da frota. Também temos um camião TGL da MAN, e mais uma vez a escolha recaiu na eficiente prestação do serviço oficinal.

Print article

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com