Nissan X-Trail – a arte de proporcionar um bom sorriso

by on 8 Junho, 2018 in Ensaios / Assessment

Nissan X-Trail – a arte de proporcionar um bom sorriso

Convidámos Pedro Cebola, dentista, para realizar o assessment do Nissan X-Trail.

“Considerei desafiador o convite da Automotive para avaliar uma viatura do ponto de vista profissional, porque a minha vida diária gira à volta da mobilidade. Numa semana de trabalho típica, tenho consultas em várias clínicas na região da grande Lisboa, como é o caso do Saldanha, Miraflores, Expo, Loures, ou a Twenty One Clinic que está localizada próxima do Museu Calouste Gulbenkian (onde realizámos algumas das imagens para esta reportagem).

Além disso sou monitor (MDFV) para sete turmas no Instituto Universitário Egas Moniz, participo com frequência em congressos, escrevo capítulos de livros técnicos e não descuro da preparação física onde treino várias modalidades. Valorizo assim um carro que me acompanhe neste ritmo, sendo fiável, potente, versátil, confortável e espaçoso. Pela quantidade de quilómetros que faço, cerca de 700km por semana, o consumo de combustível também conta.

Gosto desta vida dinâmica. Sinto-me atraído pela profissão de dentista porque temos um resultado visível do nosso trabalho. Preenche-me a satisfação dos meus pacientes, que podem voltar a mastigar normalmente, que deixam de ter dores e melhoram a sua qualidade de vida, ou até do ponto de vista estético, pois ficam com um sorriso bonito que os tornam mais confiantes. Essa é a verdadeira grande recompensa do nosso trabalho nesta área.

Praticidade e interiores

Começando então a avaliação, entro e saio muitas vezes por dia do carro e a posição mais alta deste X-Trail facilita esses movimentos. O facto de ter ignição keyless e a bagageira automática ajudam nesses movimentos, porque poupam muito tempo na abertura da porta, sendo muito prática em dias chuvosos. O teto panorâmico, com possibilidade de abertura, traz uma luminosidade e um ar fresco para o interior, tornando a condução em dias claros como os da primavera, ainda mais alegre e descontraída.

Além de ter de transportar vários dossiês com registos clínicos, tenho de transportar a mala do ginásio e, como sou cuidadoso com a nutrição, transporto comigo muita da alimentação que faço ao longo da semana. Preciso, assim, de muito espaço no carro e este Nissan X-Trail tem de sobra, disponibilizando um interior amplo, com materiais de elevada qualidade, comandos bem posicionados e bons espaços para arrumação.

Gosto da textura do volante, dos apontamentos em carbono nas portas e do interior ser todo forrado em pele. Os bancos traseiros têm uma calha que podem ser ajustados para permitir mais ou menos espaço de bagageira, ou no caso de utilizarmos os 7 lugares, mais espaço para os ocupantes traseiros. Outro aspeto interessante dos bancos traseiros é que são reclináveis, permitindo aos passageiros descontraírem numa viagem longa, por exemplo.

Ainda sobre os interiores, este modelo tem vários arrumos, onde inclusive o espaço porta-copos tem a possibilidade de ser arrefecido/aquecido consoante a regulação do ar condicionado. Tem também aquecimento dos bancos dianteiros e traseiros. Estes pormenores são um requinte e fazem toda a diferença em termos de conforto nos dias mais frios.

Teste em estrada e fora dela

Prefiro carros com caixa manual como é o caso deste modelo X-Trail. Sinto que tenho o controlo do carro em qualquer situação e esta caixa transmite confiança quando estamos a engrenar. O motor tem alma. Sinto força e gosto de ouvir o barulho do motor a trabalhar. Em termos dinâmicos o carro curva bem em qualquer situação. Noto que a Nissan aplicou neste modelo X-Trail toda a sua expertise e evolução mecânica herdada das competições de todo-o-terreno, onde a marca tem um grande historial em provas de renome como o Paris Dakar, entre outras.

Com o modo 4×4 acionado, consigo ver a distribuição da tração às 4 rodas através do painel de instrumentos. No arranque, o carro transmite grande parte da tração ao eixo traseiro. Depois, em andamento, a tração passa para o eixo da frente. Gosto desta gestão inteligente e do facto de podermos ver em tempo real como o carro está a repartir a tração pelos eixos, é interativo.

No modo todo-o-terreno, o X-Trail mantém a tração às quatro rodas, repartindo de forma fixa a tração: 50% no eixo da frente e 50% no traseiro. Nesse modo, notei que o comportamento em fora de estrada é muito bom – apesar de eu não ser um expert em todo o terreno como a marca – e assim que voltamos ao asfalto e aumentamos a velocidade, o sistema desliga passando a gerir as quatro rodas de forma balanceada. Um importante auxílio à condução.

Já o modo de tração dianteira serve perfeitamente para as necessidades do dia-a-dia em ambiente de cidade. Ao testar o andamento em estrada com piso em paralelepípedo, apesar do excelente conforto a bordo, notei alguns ruídos parasitas na bagageira. O 6º e 7º banco não parecem ser amovíveis o que limita a capacidade da bagageira.

Em todo o caso, como costumo participar em vários congressos, o facto de este carro ter 7 lugares permite que seja possível transportar vários colegas, por exemplo, quando vamos almoçar em equipa ou, se for o caso, viajarmos todos juntos. Ah, muito importante, o X-Trail, por ter 7 lugares, é considerado classe 1 nas portagens, desde que equipado com Via Verde.

Visualizações e tecnologias

No painel de instrumentos, o velocímetro e o conta rotações são de fácil visualização, mas entre eles situa-se um ecrã que disponibiliza informações muito variadas. Demora um pouco até acostumarmos com esta visualização mista entre o analógico e o digital, mas com o tempo, conseguimos filtrar as informações essenciais, das acessórias, sem comprometer a nossa concentração na condução.

Tendo em conta toda a envolvência de qualidade que este X-Trail tem, o ecrã central poderia ser de maiores dimensões e com gráficos com maior nitidez. Percebo que o foco desde modelo não está tão centrado em sobrecarregá-lo de tantas novas tecnologias, mas dado ter muitos e bons parâmetros como já referi, bastaria disponibilizar um ecrã central mais apelativo e ficaria perfeito!

Apesar de parecer ser pouco “tecnológico” tem uma conecção Bluetooth extremamente fácil e rápida. Outro ponto positivo em termos tecnológicos é que ao reproduzir um ficheiro de áudio (por Bluetooth ou USB) e se baixarmos o volume do som para o ponto zero, o sistema coloca automaticamente a reprodução em pausa. Depois, basta aumentar o volume para a reprodução iniciar novamente.

Conclusões

Os carros japoneses são conhecidos pela fiabilidade e a Nissan enquadra-se nesse aspeto. Tenho um carro japonês com alguns anos e nunca tive problemas mecânicos, por isso valorizo um carro que não me dê complicações a esse nível. Em termos de consumos, a média que fiz neste assessment apontava para os 8,6 litros aos 100km, o que me parece ajustado para um carro desta potência, equipado com motorização a diesel e também face as suas dimensões e peso.

Ao primeiro olhar parece um carro grande para a cidade, mas tanto a posição de condução mais alta ajuda na hora de manobrar, como os sensores de estacionamento permitem uma maior precisão nos movimentos. A vantagem do X-trial ser alto é que posso estaciona-lo em locais na cidade que outros carros não conseguem. Por isso, considero um carro adequado para o meu dia-a-dia. Também gosto de viajar aos fins-de-semana, apreciar o campo e estar em harmonia com a natureza. Este Nissan X-Trail tem o mesmo conforto em estrada e em fora de estrada o que demonstra a versatilidade deste modelo.

Existe um paralelo interessante entre esta experiência de condução e a minha profissão. Algumas pessoas ainda têm muito medo de ir ao dentista, mas depois que vão, acabam por progressivamente perderem o medo ao constatarem que os estes receios, não se materializam na prática. A medicina dentária evoluiu muito e contribuiu muito para a qualidade de vida das pessoas.

Do mesmo, modo é preciso testar um carro para que os nossos pré-conceitos face a uma marca ou modelo, sejam desmistificados. Confesso, que à partida não pensei que este Nissan X-Trail me fosse agradar. Depois de testá-lo, fiquei com uma ideia completamente diferente, pelo que agradeço a Revista Automotive o convite e a oportunidade de desfazer o meu pré-conceito.

Continuando com o paralelismo, um bom dentista é aquele que deixa um bom sorriso no paciente, da mesma forma que a experiência de conduzir um bom carro é capaz de nos deixar com um bom sorriso na cara, coisa que este X-Trail conseguiu fazer comigo!”, concluiu, de forma sorridente, Pedro Cebola.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com