Novo Sprinter: inteligência, espaço e operacionalidade

by on 7 Junho, 2018 in Ensaios / Assessment, Frotas

Novo Sprinter: inteligência, espaço e operacionalidade

Depois da apresentação estática, eis que o novo Mercedes-Benz Sprinter é posto à prova em estrada por jornalistas de todo o mundo.

Amesterdão foi a cidade escolhida para o teste do novo Sprinter, que teve lugar nos antigos estaleiros navais NDSM (acrónimo de Nederlandsche Dok en Scheepsbouw Maatschappij), que, nos anos 30 do século passado, chegou a ostentar o título de maior estaleiro naval do mundo. Entretanto desativado, as estruturas e armazéns do NDSM albergam hoje uma multiplicidade de empresas tecnológicas e vocacionadas para a “internet das coisas”.

Esta mistura entre passado e presente serviu como pano de fundo para a apresentação na qual a Revista Automotive esteve presente, e onde a Mercedes-Benz quis afirmar que o novo Sprinter tem ambições à escala global, quer em termos de capacidade de trabalho, quer em termos de tecnologias e sistemas inteligentes de condução.

Começamos então pela capacidade de trabalho. O Sprinter apresenta-se em termos de carroçaria com as versões furgão, Tourer, caixa aberta, chassis ou minibus. Quanto à tração, tem três configurações: tração dianteira (pela primeira vez na sua história!), tração traseira e tração integral.

Tudo isto, conjugado com os diferentes comprimentos da carroçaria, tonelagens e alturas do compartimento de carga, permitem mais de 1.700 conjugações diferentes, muito mais do que a anterior geração do Sprinter. Em termos de “inteligência”, os vários sistemas pioneiros incorporados no Sprinter demonstram a sua aplicabilidade numa utilização diária. Passamos assim a descrever os testes que realizamos e a nossa avaliação.

Inteligência – versão Tourer

O primeiro Sprinter testado foi a versão Tourer 319 CDI, vocacionado para o transporte de passageiros com 9 lugares. Equipado com o motor 6 cilindros em V de 3litros, debita 190 cv de potência através da caixa 7-G Tronic de sete velocidades.

Esta é a versão de transporte de luxo por excelência. Os materiais utilizados no interior são vocacionados para proporcionar a melhor experiência a bordo dos passageiros, bem como a disposição dos bancos e acesso à cabina permitem uma circulação livre de obstáculos.

O habitáculo herda da própria marca, muitas comodidades da gama de ligeiros de passageiros, tais como o ajuste eletrónico do banco do condutor e passageiro, com comandos na porta e possibilidade de memorizar duas posições; toda uma panóplia de comandos no volante; ar condicionado automático bi-zona; e o ecrã central de grandes dimensões com funcionamento touchscreen.

Em termos de condução, de realçar a posição mais elevada do condutor, que conjugada com os bancos envolventes (com apoio de braços) e a caixa de velocidades automática, proporcionam um conforto adicional ao condutor, onde nos sentimos capazes de realizar longas viagens sem qualquer incómodo, de forma ágil e segura.

O quase inexistente ruído do motor providencia uma viagem agradável aos ocupantes, sendo que o motor responde com mais vigor assim que é solicitado. Aos 120km/h e com a 7ª mudança engrenada, o regime do motor situava-se nas 2.100 rotações, um dos indicadores de um consumo de combustível equilibrado – que constatamos com o registo de um consumo de 10 litros por 100km.

Tecnologias de segurança

Relativamente à segurança, as operações de estacionamento e subida/descida de passageiros são facilitadas pela monitorização no ecrã central, que nos mostra ao mesmo tempo a câmara de filmar traseira e a visão 360º. Destaque para a excelente nitidez da camara de filmar traseira, onde é possível distinguir com clareza todos os obstáculos atrás do veículo (…).

Leia o artigo completo na edição impressa da Revista Automotive

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com