Renault Cacia – a verdadeira caixa de sucesso Made in Portugal

by on 6 Julho, 2018 in Frotas

Renault Cacia – a verdadeira caixa de sucesso Made in Portugal

Há exatamente 1 ano atrás, em junho de 2017, a fábrica da Renault em Cacia alcançava a impressionante marca de 10 milhões de caixas de velocidades produzidas, ao longo dos seus 36 anos de existência.

Agora, neste mês de junho de 2018, a empresa volta a atingir um novo recorde na sua história, ou seja, a produção de 40 milhões de bombas de óleo, reforçando a sua importância estratégica para o grupo Renault-Nissan.

No âmbito da série de trabalhos visando divulgar o “Made in Portugal” da indústria de componentes automóveis, a Revista Automotive deslocou-se ao distrito de Aveiro para conhecer de perto e por dentro, a realidade da fábrica Renault de Cacia, uma empresa de grande capacidade técnica e que hoje exporta 100% de sua produção para as diversas fábricas da Renault e Nissan situadas em países como Espanha, França, Roménia, Turquia, Eslovénia, Brasil, Chile, Marrocos, Africa do Sul, Irão e Índia.

Em plena atividade laboral e atravessando um elevado índice de produção, Juan Pablo Gonzalez Melgosa, diretor geral da Renault Cacia, acompanhado por Manuel Brandão, responsável do Projeto Fábrica, e Nuno Ribeiro, diretor financeiro e de compras (foto), apresentou-nos os pontos chaves e os acontecimentos que marcaram a história da fábrica, que desde setembro de 1981 produz órgãos e componentes para motores, destinados à indústria automóvel em todo o mundo.

“A Renault Cacia, nos anos de 2015 e 2016, dentro do Grupo Renault-Nissan, foi considerada a melhor fábrica na produção de transmissões e caixas de velocidades e, relativamente a 2017, embora ainda não haja resultados finais, a perspetiva é de que voltaremos a nos posicionar entre as melhores do grupo.

Força humana

A nossa história começa em 1980, com a assinatura de um acordo entre a Renault francesa e o Estado português, com a compra e desenvolvimento de 3 fábricas, localizadas na Guarda e em Setúbal para produção automóvel (ambas já encerradas), a Renault Cacia, para produção de componentes para motores, sobretudo caixas de velocidades, bombas de óleo, árvores de equilibragem e outros componentes em ferro fundido e alumínio.

Hoje, 36 anos depois, fabricamos mais de 3500 caixas de velocidades por dia, sendo que exportamos 100% de toda a nossa produção, uma performance somente possível de se alcançar graças a uma força de trabalho composta por 1427 profissionais, de 12 nacionalidades, sendo que 12% deste total são mulheres. A média de idade dos nossos profissionais é de 39 anos e, ao longo do ano, a Renault Cacia disponibiliza aos seus funcionários uma média de 39 horas de formação por pessoa/ano.

Qualidade certificada

Sendo fornecedora de referência no Grupo Renault-Nissan, a fábrica da Renault Cacia dispõe de um elevado nível de qualidade dos seus produtos, sendo que os seus processos de fabricação e de gestão estão comprovados por diversos certificados de qualidade, posicionando a nossa empresa numa das melhores e mais competitivas no setor automóvel em todo o mundo. A título de curiosidade, sublinhe-se que o motor da primeira geração do Twingo foi fabricado – em exclusivo – em Cacia.

A nossa ambição enquanto empresa é ser uma referência dentro do nosso grupo, pela competitividade dos nossos produtos e pela excelência da nossa equipa de trabalho. O mundo automóvel está a mudar de uma forma muito rápida e as linhas de produção dos componentes têm de se adaptar a este novo conceito a uma escala global, servindo de forma cada vez mais célere e eficiente, as diversas unidades do grupo em vários países.

Competitividade

Em termos de espaço, as instalações da Renault Cacia ocupam uma área de 340 mil m2, com uma área coberta de 70 mil m2. Com base numa boa planta física, conseguimos registar um eficiente funcionamento das diversas unidades produtivas da nossa fábrica, assegurando bons fluxos de pessoas e de equipamentos. Dispomos de uma central de tratamento das águas residuais da nossa fábrica; de uma unidade de tratamento de tratamento térmico, para além de sofisticados meios de controlo de qualidade e ensaio dos nossos produtos.

No ano passado, registámos a produção de 725 mil caixas de velocidades de 2 tipos, de 5 e de 6 velocidades, para os modelos Renault e Nissan, sendo que este resultado permitiu satisfazer de mais de 20% do consumo mundial de caixas de velocidade do grupo Renault-Nissan. Também fabricamos alguns componentes para caixas de velocidades produzidas em outras unidades do grupo, sobretudo eixos e cárter de embraiagem. O valor da nossa fábrica também assenta na nossa capacidade de maquinação de diversas peças e montagem de componentes.

Bombas de óleo

Em 2017, fabricámos mais de 1,6 milhões de bombas de óleo e este resultado, permitiu alcançarmos neste mês de abril um número acumulado de 40 milhões de bombas de óleo, ao longo de toda a nossa história, satisfazendo 40% das necessidades do nosso grupo. Vale dizer que 40 milhões de automóveis em todo o mundo, estão equipados com bombas de óleo produzidas na Renault Cacia.

A nossa capacidade produtiva realmente impressiona quando é expressa em números. Por exemplo, para os motores H5 1.2 a gasolina de 3 e 4 cilindros, fazemos a maquinação do cárter intermédio e da colaça, e também os apoios da cambota do motor. Isto permitiu alcançarmos a produção de mais de 2 milhões de componentes destinados a mais de 800 mil motores.

Os nossos principais clientes, dentro do grupo Renault-Nissan, são as fábricas de Espanha, com 41%, seguida de França com 24%, Marrocos com 16%, sendo que também vendemos as nossas caixas de velocidade para as fábricas do Japão, México, Brasil, entre outros. A caixa de velocidade do tipo JR, é exportada para a fábrica de montagem de Valladolid, Espanha, para equipar o Renault Captur.

Em termos de fornecedores, 40% são franceses, 20% são espanhóis, 5% são portugueses e do resto da Europa são 29%. Até o ano de 2000, chegámos a produzir 3,5 milhões de motores. Isto bem demonstra a capacidade da Renault Cacia dentro e fora do grupo Renault-Nissan e a sua importância estratégica, visto que fomos escolhidos para produzir uma nova caixa de velocidades, cujo anúncio foi realizado aquando da visita do Primeiro-ministro, António Costa à nossa unidade. Trata-se de uma caixa de 6 velocidades e que (…)

Leia o artigo completo na edição impressa da Revista Automotive

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com