RRG Chelas – Prémio Fleet Service Automotive confirma expectativas

by on 12 Outubro, 2018 in Frotas

RRG Chelas – Prémio Fleet Service Automotive confirma expectativas

A Renault Retail Group (RRG) iniciou em 2018 uma nova etapa na sua existência, principalmente na sua unidade de Chelas.

A Revista Automotive esteve no começo deste ano com o Eng. Soares Pires diretor geral da RRG que, naquela altura, nos deu a conhecer o início deste novo processo. Passados alguns meses, voltámos à RRG Chelas para um balanço das suas atividades.

Soares Pires faz-nos assim um ponto de situação, ao referir que “de janeiro até o passado mês de agosto, crescemos em todas as nossas principais atividades, ou seja, venda de carros novos, venda de usados e serviços de pós-venda. Neste sentido, o balanço é muito positivo. Por um lado, o mercado automóvel está a crescer, mas também por outro lado, a Renault tem conseguido crescer acima do mercado, o que significa que se está a fazer um bom trabalho como um todo.

As mudanças realizadas nas instalações RRG Chelas, que a Revista Automotive noticiou na sua edição de março, além de estéticas, foram fundamentalmente estruturais. Alterámos por completo os fluxos na concessão, para estar de acordo com aquilo que denominamos “experiência cliente”.

A experiência de um cliente numa concessão Renault em geral, e na da RGG em específico, deve ser a mais agradável possível. Para tal, é necessário um conjunto de estruturas físicas e organizacionais que proporcionem essa boa experiência, e temos conseguido alcançar esse objetivo.

Reforço no pós-venda tem resultado

Outra grande novidade é que desde junho, a RRG Chelas passou a trabalhar com duas equipas na oficina. Conseguimos assim operar num horário alargado, que começa às 7 da manhã e acaba às 8 da noite durante a semana e, ao sábado, trabalhamos das 9h às 18h. Com isto, temos conseguido dar resposta áquilo que são as solicitações dos clientes, ou seja, entregar e levantar viaturas fora do seu horário de trabalho e fora das horas de trânsito em Lisboa.

Muitas vezes o cliente entrega-nos a sua viatura e, dependendo do serviço, passado 1h30m o cliente já tem o seu carro pronto, e assim evitam-se várias deslocações ao con cessionário. Nas demais unidades da RRG (Telheiras, Areeiro, Boavista e Gondomar) ainda não implementámos esta recente medida, mas realizámos um reforço das equipas oficinais de modo a não comprometer o serviço de pós-venda. No entanto, temos previsto a introdução do segundo turno assim que as necessidades justifiquem.

A implementação deste segundo turno na RRG Chelas deve-se ao facto de que é o estabelecimento que mais vendas faz da Renault em Portugal, com cerca de 6 mil carros vendidos por ano, sendo assim gerador de um grande volume de viaturas para o pós-venda. As outras concessões da RRG também estão a trabalhar de forma exemplar e, prova disso, relembro que a fachada da RRG, na Boavista, foi a primeira da Europa a ser concluída, o que serviu de exemplo para todas as outras concessões europeias da Renault.

Bom momento da Renault em Portugal

Os nossos bons resultados também estão em linha com o bom momento da Renault em Portugal, que se baseia em duas grandes vantagens. A primeira é ter uma gama muito atual e com modelos em praticamente todos os segmentos. A nova estética dos carros Renault tem permitido mantê-los visualmente atrativos ao longo de mais anos, e os lançamentos de modelos em segmentos-chave têm proporcionado uma oferta completa aos clientes particulares e empresariais.

A segunda vantagem prende-se com o facto da cobertura geográfica da rede Renault, em Portugal. Existe uma boa presença em todo o território nacional, sendo uma rede muito sólida, estável e que tem uma experiência acumulada de cerca de 30 anos. Além disso, a rede Renault mantém-se sempre atualizada e a procurar novas abordagens ao negócio automóvel. Daí o sucesso da marca em Portugal.

Por outro lado, havia alguma incerteza relativamente às consequências da nova norma de emissões WLTP, mas agora que esse assunto está ultrapassado (sem penalizar o preço dos carros!), acredito que as perspetivas em termos de vendas para a Renault até ao fim do ano são muito positivas.

O setor automóvel é um dos que gera mais emprego em Portugal, quer em termos diretos como é o caso da Renault Cacia ou os concessionários Renault, bem como os empregos indiretos, através de uma série de empresas que gravitam à volta do automóvel e empregam milhares de profissionais. Por esse motivo, os governos devem prestar especial atenção a medidas que não impactem negativamente o setor, sob pena de afetar milhares de trabalhadores.

Investimento em profissionais qualificados

Por falar em trabalhadores, a RRG tem um plano de recrutamento ambicioso para este ano onde estamos a recrutar mais 44 profissionais para as oficinas, nas diversas áreas. Felizmente já temos grande parte desse plano concluído. O pós-venda tem de acompanhar o crescimento das vendas de viaturas novas e usadas.

Estamos também a proporcionar cada vez mais oportunidades para os jovens ingressarem na carreira automóvel, especificamente nos setores de oficina, onde contratámos recentemente mais jovens para as nossas unidades. Exemplo disso é a nossa funcionária Mafalda Anacleto, a primeira mulher a ser contratada para a área oficinal da RRG em Portugal, o que muito nos orgulha, não só pela sua perseverança profissional, mas também pelo bom acolhimento que os demais colegas lhe têm proporcionado, reconhecendo o seu bom trabalho na nossa oficina.

Para se ter uma noção mais clara da expansão da marca, no ano de 2018 face a igual período de 2016, o parque circulante de viaturas Renault, cresceu quase 45% em Portugal. Isto significa um aumento significativo da atividade oficinal que tem de ser preparado. É um excelente indicador, pois se concessionários tiveram de fazer uma redução drástica de efetivos nos anos de 2010 e seguintes, estamos agora a conseguir recuperar os efetivos e a atividade.

Importância das frotas

Os serviços que realizámos às frotas em geral, são de grande importância para a RRG. Trabalhamos todas as tipologias do cliente empresarial, desde o microempresário até às grandes frotas, com o serviço Pro+ dedicados às empresas. E vamos desde o aconselhamento na tipologia da viatura para o pequeno frotista, até à uma operação dedicada como aquela que realizamos para a Chronopost.

A grande diferença do serviço Pro+, é que procuramos com que o tempo de imobilização da viatura nas nossas oficinas, seja o menor possível, através da forma como organizamos as marcações dos serviços de manutenção juntamente com os gestores das frotas. Isso tem dado os seus frutos, tanto do ponto de vista dos clientes, mas também externamente, visto conquistámos o Prémio Fleet Service Automotive em 2017, atribuído pela Revista Automotive, pela excelência do serviço ao mercado de frotas.

Conjugação de várias marcas e soluções

A RRG Chelas consegue conjugar num único espaço, uma oferta alargada de modelos e marcas, desde a Alpine, passando pelos modelos da Renault, da Dacia, até aos modelos 100% elétricos da Renault ou as variantes RS, modelos inspirados na grande tradição da Renault na competição automóvel. Temos o espaço dedicado para mostrar toda a gama, e aumentámos o número de carros de demonstração para que os clientes possam experimentar os vários modelos.

Somos a única concessão Alpine em Portugal, e posso dizer que resultou em pleno a vinda da marca para o nosso país. O Alpine tem superado as nossas expectativas em temos de vendas, estando orientada para um cliente muito mais atento aos detalhes e apaixonado pelo automóvel. É uma venda diferenciada e por isso temos um profissional específico para a Alpine e um espaço exclusivamente desenhado para a marca.

A Dacia é uma lógica diferente. É um produto que provou o seu sucesso. Tem um conceito que à primeira vista parecia ser de difícil venda, mas que conseguiu provar as suas vantagens, tendo o mercado em Portugal respondido de forma positiva. Sobretudo gostaria de realçar que temos tido um grau de satisfação dos clientes muito elevado, face aos modelos da marca Dacia. Isso significa valor para a marca e comprova a qualidade dos seus produtos.

Por isso, desde a Alpine até à Dacia, temos automóveis para todo o mercado e seus respetivos segmentos, o que complementa as nossas diversas soluções de pós-venda como referi anteriormente.

Objetivos até ao final do ano

Quanto às expectativas até o final do ano, posso dizer que são positivas e em linha com os nossos planos iniciais. Do ponto de vista das frotas, temos um lançamento interessante da Renault que é o Mégane Grand Coupé, que veio ajudar a complementar a gama e que encontrará gradualmente o seu espaço nas empresas. Do ponto de vista dos particulares, existe uma tendência de aumento das vendas no final do ano, comportamento esse que deve se manter.

Com relação ao nosso serviço de pós-venda, os resultados estarão acima daquilo que realizamos em 2017, o que impulsionará os resultados globais para valores muito positivos. A Revista Automotive esteve na RRG Chelas mesmo no momento final das obras, e muito me satisfaz que agora voltem a nos visitar, quando já temos factos e resultados para demonstrar. São resultados preliminares, naturalmente, mas já são excelentes indicadores para que finalizemos mais um ano com crescimento em todas as nossas áreas de negócio,” concluiu Soares Pires.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com