Salão Automóvel 2017 – Balanço, novidades e curiosidades

by on 3 Janeiro, 2018 in Frotas

Salão Automóvel 2017 – Balanço, novidades e curiosidades

Com cerca de 50 novidades nacionais e um ciclo diário de conferências, o Salão Automóvel de Lisboa apresentou um figurino adaptado à nova realidade do setor, com a modalidade da venda ao cliente final a ser a estratégia adotada por algumas marcas. Ausências notadas, a Renault e a Mercedes-Benz optaram por outras iniciativas comerciais.

No entanto, algumas marcas aproveitaram a oportunidade para fazerem a estreia nacional dos seus modelos, como foi o caso da Lexus, por exemplo, que primou pela qualidade e amplitude do seu espaço, expondo uma ampla gama de viaturas com motorização híbrida, destaque para a apresentação nacional do LC 500h, agora mais luxuoso e tecnologicamente muito evoluído.

José Ramos, presidente do Grupo Salvador Caetano, e Miguel Finisterra, diretor geral da Lexus em Portugal fizeram questão de apresentar à Automotive o luxuoso modelo LC 500h (foto), o topo de gama com o qual a marca quer conquistar uma maior quota de mercado nas vendas às empresas. Recursos para isto já não lhe faltam pois, para além de uma gama bastante completa e um preçário para todos os níveis, a Lexus também está a investir na ampliação da sua rede de concessionários e nos serviços de pós-venda, processos fundamentais para atrair e fidelizar o cliente empresarial em Portugal.

“Não somos uma marca de volume e, por este motivo, temos que nos posicionar através da qualidade, distinção e exclusividade dos modelos da Lexus”, salientou Miguel Finisterra. “As nossas motorizações híbridas são muito valorizadas pelas empresas e pelos benefícios fiscais que proporcionam. Também o nosso TCO tem vindo a baixar e acreditamos que a Lexus será uma marca de grande presença nas empresas ao longo de 2018”, frisou o diretor geral da marca.

Marcas como Fiat, Alfa-Romeo e Jeep, procuraram demonstrar ao público em geral que vivem um ciclo positivo de produtos e que, no âmbito das suas estratégias de vendas, os modelos expostos primaram por apresentar o que de melhor o Grupo FCA tem para comercializar no mercado nacional. Sérgio Martins, diretor de comunicação do Grupo FCA em Portugal, salientou que “a renovação dos nossos modelos, como o Stelvio e o Giullia, por exemplo, estão bem posicionados para alcançarem maiores quotas de mercado no segmento empresarial, uma das nossas prioridades para o ano de 2018”.

Apesar de manter alguma discrição em termos de exposição, a Audi soube puxar pelos seus galões e apresentou ao público nacional o seu novo topo de gama: A8. Mesmo sem ser um produto de volume de vendas, a marca quis destacar as qualidades de construção desta nova geração do A8, sobretudo uma motorização mais potente e económica. Naquilo que mais lhe diferencia, a Audi prima uma vez mais por ter um modelo topo de gama repleto de tecnologia e conetividade.  Outros modelos da gama também deram o seu brilho ao stand da Audi sobretudo com as versões desportivas.

Para além do recém-lançado modelo C3 Aircross, a marca Citroen apresentou o Berlingo Elétrico, um veículo comercial ligeiro com 170 km de autonomia. A evolução tecnológica deste modelo fabricado em Espanha é notória. Para além disto, as despesas de manutenção do Berlingo Electric reduziram em cerca de 30 % nesta nova versão, focada na economia, e performance. A DS, marca do Grupo PSA apresentou o modelo DS7 Crossback, um SUV compacto que começará a ser comercializado em janeiro de 2018.

Com ambições de subir a sua quota de vendas em Portugal, a Hyundai marcou de forma positiva a sua presença no Salão Auto de Lisboa, expondo a sua renovada gama de veículos ligeiros de passageiros e de comerciais, como o i20, o H1 e o H-350. Ricardo Lopes, brand manager da marca em Portugal, declarou à Automotive que “os novos modelos da Hyundai estão a ganhar a aceitação do cliente nacional, sendo que a venda às empresas está a crescer, sobretudo junto ao segmento das PME’s, nossa atual prioridade. O modelo i30 SW, em cuja base centralizaremos o desenvolvimento dos futuros modelos da marca, está a ter um desempenho positivo, juntamente com os nossos modelos comerciais H1 e H-350. Esperamos que o mesmo aconteça ao nosso novo SUV Kauai”, destacou.

Vasco Figueira, diretor regional de vendas das marcas Jaguar e Land Rover apresentou à Automotive os destaques das duas marcas no salão. Naturalmente, as atenções dos visitantes recaíram para os modelos E-Pace, F-Pace e a exclusiva “carrinha” XF Sportback no caso da marca Jaguar. Do lado da marca Land Rover, o modelo Evoque e suas demais versões, para além do novo Velar, deram um toque mais british ao stand. Para Portugal, as marcas Jaguar e Land Rover mantêm as suas estratégias de vendas, também para as empresas, ampliando a gama de produtos e a sua rede de concessionários, em franca expansão.

Jorge Magalhães, diretor de comunicação da marca Peugeot Portugal, foi um dos primeiros a falar à Automotive no âmbito do Salão Auto de Lisboa. Otimismo e boa expectativa quanto ao futuro foram evidentes nas suas declarações, até porque, a Peugeot continua em franco crescimento nas vendas em Portugal para o setor empresarial. Os recentes lançamentos dos seus modelos 3008, 5008 e do 308 SW, agora com motorização diesel 1.5 BlueHDI e caixa de velocidades de 8 mudanças, são os pontos fortes para a Peugeot manter uma expressiva atenção comercial no mercado das frotas.

Com a expansão da sua rede de concessionários, sobretudo na região da grande Lisboa, através da SMotors, a marca Suzuki volta a estar presente nos grandes salões automóveis com uma renovada gama de viaturas onde a estética, motorização, fiabilidade e economia continuam a ser os seus pontos fortes. Modelos como S-Cross, Jymmy, Ignis, Vitara e Baleno, estiveram na linha da frente do stand. Ana Guerreiro, diretora de marketing da marca em Portugal, juntamente com João Almeida, diretor da SMotors e João Cordeiro, administrador da SMotors, foram os anfitriões da Automotive e também dos clientes da marca.

Já em linha de produção nacional, o Volkswagen T-Roc foi o grande destaque do Salão Auto de Lisboa, pois trata-se de um modelo fabricado em Portugal e com um alcance internacional. A marca tem grandes expectativas de vendas também no mercado nacional, sendo um modelo muito ajustado para as frotas e PME’s pois, para além da qualidade intrínseca da marca Volkswagen, o T-Roc será comercializado com um leque muito flexível de motorização, indo do motor a gasolina 1.0 TSI de 115 cv, já à venda a partir de 23.275€, até às futuras versões a diesel 2.0 com 150 e 190 cv. Também existirá uma versão mais potente com tração integral 4MOTION e transmissão DSG de 7 velocidades.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com