Salão IAA Hannover 2018 – encontro de gigantes analisa futuro dos pesados

by on 17 Agosto, 2018 in Pesados

Salão IAA Hannover 2018 – encontro de gigantes analisa futuro dos pesados

A Verband der Automobilindustrie (VDA) organizou um evento de apresentação do Salão IAA Hannover 2018, onde participaram os grandes nomes do panorama mundial, no setor dos pesados e veículos comerciais ligeiros.

Bernhard Mattes (na imagem acima), presidente da VDA, abriu a sessão que teve lugar em Frankfurt para um grupo restrito de 120 jornalistas. A Automotive participou do evento, na qualidade de júri do prémio Trailer Innovation, que decorre com o apoio da VDA.

Num dia completamente preenchido com apresentações, Bernhard Mattes foi claro no seu discurso: “o Salão IAA Hannover é o evento mais importante do mundo, para os camiões, autocarros, semirreboques, veículos comerciais ligeiros e empresas ligadas ao setor de pesados.

Nesta 67ª edição do IAA Hannover, teremos mais de 2 mil expositores, ou seja, um número superior ao que tivemos em 2016. O slogan do salão é “Driving Tomorrow” – Conduzir o Amanhã. É precisamente isso que o salão será: os visitantes conseguirão perceber para onde está a caminhar a indústria dos pesados e veículos comerciais. Iremos mostrar as soluções que os fabricantes e seus fornecedores estão a disponibilizar para o transporte e logística do futuro.

Clima económico favorável

E porque o IAA Hannover é um salão mundial, apresento os resultados positivos que o setor dos pesados está a atravessar. A começar pela Europa, que está a expandir 1%. Parece pouco, mas no total estão a ser vendidos mais de 125 mil camiões, o que é o maior número de vendas depois de 2008. O mercado de camiões também está a crescer nos novos membros da União Europeia, bem como na Rússia. Os veículos comerciais ligeiros estão a crescer cerca de 4%, somente nos primeiros cinco meses deste ano, na Europa.

A situação no outro lado do atlântico é igualmente encorajante: o mercado Norte-americano de camiões teve uma boa dinâmica no final de 2017, e nos primeiros cinco meses de 2018 está a crescer cerca de 18%. A China, o maior mercado de camiões do mundo, cresceu de Janeiro a Maio deste ano cerca de 12%, mesmo com as previsões de que este rácio de crescimento deverá diminuir na segunda metade de 2018.

O mercado do Brasil tem sido uma das preocupações nos últimos anos, no entanto, está a gerar novamente otimismo. As vendas de pesados aumentaram para o dobro – apesar de partirem de uma base muito reduzida – nos primeiros cinco meses deste ano. É um crescimento ainda distante dos números de anos anteriores, mas é um crescimento. O terceiro maior mercado do mundo, a Índia, também expandiu consideravelmente as vendas este ano – até maio teve um record no crescimento de vendas de 49%.

O importante segmento de Trailers (semirreboques, reboques e carroçarias) também regista números muito importantes: só na Europa, e até o mês de maio, as vendas cresceram 11%” enfatizou Bernhard Mattes.

A novidade – Grupo TRATON

Uma das apresentações mais aguardadas foi a de Andreas Renschler (foto1, e 3 na pág. seguinte), membro do conselho de administração da Volkswagen AG e CEO da Volkswagen Truck & Bus. Andreas Renschler anunciou a grande mudança do mercado de pesados: a alteração de designação da Volkswagen Truck & Bus para Grupo TRATON.

O Grupo TRATON irá assim operar de forma mais independente do Grupo Volkswagen AG, com a possibilidade de entrar no mercado de capitais financeiros de forma separada. Um dos objetivos é distanciar-se da imagem de pertencer ao Grupo Volkswagen, imagem essa que tem sido afetada negativamente pelo caso das emissões dos motores a diesel.

Mas, mais importante do que a imagem, ao terem maior “liberdade” do Grupo VW, o Grupo TRATON poderá financiar-se no mercado mundial e assim angariar mais rapidamente investimentos para desenvolver, de forma mais célere, as tecnologias necessárias para liderar o mercado dos pesados, num contexto mundial com novos paradigmas. Andreas Renschler explicou o contexto económico e social, que serve de base para as novas estratégias do Grupo.

Grupo Daimler – eletrificação da gama

Martin Daum (foto 2), membro do conselho de administração da Daimler AG, e presidente da Daimler Truck & Buses, enfatizou o caminho sólido que o grupo Daimler está a percorrer no sentido da eletrificação dos seus veículos pesados.

Daum referiu que “o fator decisivo sobre a inovação não é gerar visualizações na internet ou notícias de jornais (numa clara crítica à Tesla, NDR.). O fator decisivo é colocar as tecnologias na estrada, na prática, e gerar negócios tanto para os nossos clientes como para nós. É isto que fazemos na Daimler Truck & Buses há mais de 120 anos.

Estamos a apresentar a maior gama de camiões e autocarros elétricos do mercado. O nosso FUSO eCanter está em produção desde 2017 e nos próximos meses iremos entregar para testes em frotistas o nosso Mercedes-Benz eActros na Europa, e o nosso Freightliner eCascadia nos Estados Unidos da América. Além disso, o nosso Mercedes-Benz eCitaro, o autocarro urbano elétrico, foi apresentado recentemente e irá entrar em produção já no próximo ano” esclarece Martin Daum.

Scania – escassez de motoristas

Kent Conradson (foto 4), vice-presidente executivo e diretor de recursos humanos do Grupo Scania, além de ter enunciado os desafios atuais da indústria, enfatizou a escassez de motoristas a nível global. Kent Conradson esclareceu que “a problemática da falta de motoristas de pesados é algo que está a ser sentido desde os Estados Unidos da América, passando pela Europa, e inclusive na Asia. É um fenómeno global e que a Scania compromete-se a agir ativamente, pois queremos fazer parte da solução.

Sem motoristas de pesados, os nossos parceiros não podem gerar negócios e isso é limitativo para a economia mundial. É preciso melhorar a imagem do motorista e tornar ainda mais atrativa a profissão. Mas também de outros profissionais ligados aos pesados, como chefes de tráfego, mecânicos, entre outros. Na Suécia, estamos a trabalhar em conjunto com diversas escolas, como é o caso da Royal School of Technology, e temos uma academia própria para a formação. Iremos também, em cada país, desenvolver ações locais para elevar os padrões destas profissões e torná-las mais atrativas para o mercado de trabalho”, mencionou Kent Conradson.

MAN adaptada às cidades

Joachim Drees (foto 5), CEO da MAN Truck & Bus AG, na sua apresentação intitulada – O que as cidades querem? – referiu que “é preciso realmente perceber o que as cidades querem, pois elas terão um papel fundamental no futuro da mobilidade, principalmente no âmbito do transporte de mercadorias.

Sabemos que a resposta não é única. Como as cidades não são todas iguais, as soluções deverão ser diferentes. Foi a pensar nas cidades que a MAN Truck & Bus apresentou o seu furgão TGE o ano passado, e mais recentemente o seu camião elétrico, o eTGM. A MAN tem uma visão holística do sistema de transportes e logística urbana. A nossa prioridade é criar soluções práticas e aplicáveis à logística urbana nos próximos anos, e no salão IAA Hannover deste ano iremos desvendar essas soluções”, sintetizou Joachim Drees.

Trailers no centro das atenções

Um dos pontos altos do evento foi o debate que juntou fabricantes de camiões e de Trailers (semirreboques, reboques e carroçarias). Andreas Schmitz (foto 6), presidente do conselho de administração da Schmitz Cargobull, realçou a importância dos Trailers no transporte pois “sem os Trailers, os camiões são inúteis. Só com os Trailers é que se consegue transportar carga. O transporte inteligente, sustentável e eficaz passa cada vez mais, por uma melhor interação entre os construtores de semirreboques e os fabricantes automóveis. Sem isso iremos cada um caminhar para o seu lado, e quem perde são os transportadores e o meio ambiente”, salientou Andreas Schmitz.

Nessa mesma linha de raciocínio Gero Schulze Isfort (foto 7) diretor geral da Krone, (fabricante de Trailers), destacou “o desenvolvimento que realizámos em conjunto com o Grupo Daimler para encontrar uma solução de EuroCombi que fosse a mais eficiente do mercado. Também estamos preocupados com a falta de motoristas, onde, só na Alemanha e Reino Unido, existe um rácio de 10.000 novos motoristas/ano para 50.000 motoristas que se reformam por ano.

A telemática será também um dos grandes desafios dos Trailers, ao conseguirmos conectar os nossos equipamentos com os sistemas dos camiões e vice-versa. Estes são alguns dos desafios para os quais iremos apresentar soluções no salão IAA de Hannover deste ano”, comentou Gero Schulze Isfort.

Depois de mais de 20 apresentações, a Automotive pretendeu fazer um resumo deste evento, ao ressaltar alguns dos tópicos. Iremos, nas próximas edições, divulgar mais informações sobre os temas abordados, sendo que estaremos no salão IAA Hannover para verificar in loco as novidades, e divulgá-las para Portugal. A não perder!

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com