SIVA: comportamento em Portugal

by on 7 Fevereiro, 2018 in Frotas

SIVA: comportamento em Portugal

Para Pedro de Almeida, Administrador da SIVA:

“O ano de 2017 foi marcado por importantes mudanças na nossa organização, com vista a adaptá-la melhor ao contexto de mercado que atravessamos e sobretudo aos desafios que o futuro da indústria automóvel nos levanta. Os objetivos traçados no início do ano – com particular foco nas vendas rentáveis e sustentáveis, no reforço do valor das marcas e na satisfação dos nossos clientes – foram plenamente atingidos”. Então vejamos:

A Audi aumentou as suas vendas em 2017 e obteve o seu valor máximo em Portugal, com um total de 9.614 unidades vendidas, permitindo à sua rede de concessionários crescer perto de 6% face a 2016.

Este desempenho assenta na renovação de produto iniciada durante o ano passado, que juntou ao A5 Coupé as versões Sportback e Cabriolet assim como a segunda geração do Q5.

Para 2018, a Audi conta com os lançamentos dos novos A8, A7, A6 e A1 assim como dos novos Q3 e Q8. Esta renovação atrairá os adeptos da marca a fazerem uma atualização dos seus modelos, não só numa perspetiva de novidade, mas também em termos de economia, praticidade e adequação.

A Škoda termina o ano de 2017 com 2.280 unidades vendidas destacando o forte desempenho do novo Kodiaq. Após um período de renovação da sua rede de concessionários, associada à implementação da nova imagem a Škoda concentrou-se, em 2017, na redefinição da sua estratégia de produto dando assim início ao ciclo de renovação de toda a sua gama. O Kodiaq com 7 lugares agradou e veio responder às necessidades do mercado sendo por isso um excelente presságio para o futuro da marca.

Em 2018, a gama será complementada com a chegada do Karoq, e adicionalmente será marcado, pelo Fabia, e com o lançamento de diversas séries especiais com imagem distintiva e com um nível de equipamento superior, com especial destaque para os modelos Citigo, Octavia e Superb.

Quanto aos Veículos Comerciais da Volkswagen: dentre eles os modelos T, Caddy e Amarok tiveram aumento nas vendas mundiais, especificamente em território nacional não consta no comunicado.

Há uma grande confiança para o exercício de 2018, no e-Crafter, este modelo elétrico está, desde dezembro de 2017, a realizar testes finais em condições reais, será lançado na Europa no segundo semestre do ano.

A Volkswagen terminou o ano de 2017 com 16.473 veículos vendidos, atingindo uma quota de mercado de 7,4%. De mencionar que a marca estrategicamente não quis alavancar o seu crescimento baseado nas Rent-a-car. Este número de vendas deve-se ao esforço da rede de concessionários, ao Tiguan e à diversidade da sua gama de motorizações, assim como ao novo Polo, renovado em design e tecnologia no último trimestre do ano.

No final de 2017 o lançamento do novo T-Roc, também trouxe aumento do movimento das vendas. Este SUV, fez-se acompanhar pelo monovolume Sharan, ambos produzidos na Volkswagen Autoeuropa, que se distinguem pelas inúmeras possibilidades de personalização. O ano de 2018 será assinalado pela chegada da nova geração do Touareg, profundamente renovado do ponto de vista tecnológico e pelas novidades a nível de motorizações.

Em resumo, as vendas da SIVA em 2017 ultrapassaram as 30 mil unidades, atingindo uma quota de 12,8% no mercado de passageiros e de 11,6% no mercado de veículos ligeiros (VP + Comercias Ligeiros). São esses números que fundamentam a afirmação inicial de Pedro de Almeida, Administrador da SIVA.

Print article

LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com