Transportes TMB – pai, filho e espírito de equipa

by on 2 Fevereiro, 2020 in Pesados

Transportes TMB – pai, filho e espírito de equipa

A entrega de camiões novos foi o momento de conhecermos a TMB – Transportes Magalhães e Bruno. Administrada por José António Magalhães (pai) e Bruno Magalhães (filho), conta com quase três décadas de existência no setor dos transportes.

A TMB é uma empresa conduzida intergeracionalmente, diferente de outras transportadores nacionais onde a segunda geração da família entrou na gestão “mais tarde”. Bruno Magalhães, o filho, conta-nos que cresceu a participar ativamente dos negócios da família desde o seu início, e por isso juntamos a sua entrevista com a de seu pai, José António Magalhães, sendo que as palavras que se seguem, são uníssonas da administração.

Explicam-nos que a recente aquisição de 16 novas unidades dos camiões Iveco Stralis “são para renovação, e aumento da frota. Temos mantido uma frota relativamente estável ao longo dos anos, com cerca de 100 camiões.

Estas instalações onde estamos hoje, localizadas junto ao MARL, em Bucelas, têm cerca de dois anos, sendo que anteriormente, estávamos instalados na Beloura, no concelho de Sintra. Na região do Porto, mudámos as nossas atividades para um novo armazém com mais de 20 cais de carga/descarga, o que nos permite uma tipologia de operação mais alargada.

Iberização

Para melhor contextualizar, a TMB iniciou as suas atividades nos anos 90, a fazer o transporte de carga geral e internacional, sendo que, em 1998 decidimos focar-nos na península ibérica e deixar de transportarmos para os outros países europeus.

Abrimos escritórios e armazéns em Madrid, tendo em conta que a maior parte do serviço que realizávamos era a importação e exportação entre os grandes pólos industriais entre Portugal e Madrid. De seguida, abrimos instalações em Barcelona, onde nos mantemos, e mudamos para umas instalações maiores em Madrid.

Também fazemos transportes para outras cidades em Espanha, desde que os nossos clientes habituais nos peçam. Por nossa iniciativa não vamos à procura de transportar para outras cidades, porque queremos nos concentrar em fazer bem o serviço regular, que temos com os nossos clientes. Pretendemos manter a nossa distinção no mercado: que é ser um transportador que consegue cumprir com horários muito bem definidos pelos nossos clientes.

Peças Auto

Conseguimos executar com rapidez e segurança, o serviço de transporte de Espanha para Portugal e vice-versa. Também disponibilizamos o transporte nacional e alguma distribuição em determinadas zonas do nosso país. Em termos de cargas, transportamos um leque bastante abrangente de mercadorias, que vão desde o alimentar até às peças automóveis.

Visto que a Revista Automotive aborda também o setor das peças automóveis, salientamos que temos um histórico bastante interessante nesse setor. Inclusive houve uma época onde fornecíamos peças para todos os representantes de automóveis em Portugal. Naturalmente que com o passar do tempo, deixámos de fornecer algumas empresas, mantivemos muitas, conquistamos outras, enfim, a seguirmos a evolução habitual dos negócios. Muitos dos carros que circulam nas estradas nacionais, têm peças que nós transportamos.

Especialização bem definida

A nossa especialização é o serviço ibérico com horários muito bem definidos pelos clientes, ao ponto de termos o escritório aberto 24h para responder às necessidades deste processo e conseguir um contato permanente com os clientes.

Num serviço onde o transit time é contabilizado ao minuto, é muito importante que o cliente esteja a par da situação. Os imprevistos na estrada acontecem todos os dias e a forma como se solucionam é a chave para um serviço desta precisão. Para empresas que trabalham sem stocks, um atraso de 5 minutos na entrega da mercadoria, pode parecer uma eternidade.

Quando ocorrem atrasos (pontualmente), damos muita importância ao contacto prévio com o cliente para que ele possa se precaver e ter uma noção clara da situação. Desta forma o cliente fica plenamente informado da situação, mantém-se sereno e assim consegue gerir muito melhor a situação.

À primeira vista parece uma coisa simples, mas conseguir este nível de serviço em grande escala, demanda anos de experiência e é aqui que a nossa especialização faz toda a diferença. Por exemplo: se as oficinas automóveis têm as peças que encomendam à noite, logo na manhã do dia seguinte, poderão realizar um dia de trabalho muito mais organizado, possibilitando a reparação de mais carros, e aumentando a satisfação dos seus clientes.

O mesmo se passa com o setor da restauração, entre muitos outros com os quais trabalhamos. Todos eles dependem de uma cadeia de transporte com janelas horárias extremamente bem controladas e estudadas ao seu ínfimo pormenor pelas nossas equipas.

Escolha da frota

A nossa parceria com a Iveco tem mais de 20 anos. Desde dos nossos primórdios, tivemos todos os modelos da Iveco em utilização na nossa frota, desde o antigo 190 33 até ao mais recente Stralis XP. Sempre que é lançado um modelo novo da Iveco, estudamos conjuntamente com a marca qual a melhor solução para a nossa tipologia de serviço. Os camiões Iveco têm registado melhorias significativas, estão mais robustos, mais eficientes do ponto de vista dos consumos e das manutenções e, por isso, temos vindo a renovar a nossa frota com os modelos da marca Iveco, ao longo de 2 décadas.

Fomos das primeiras transportadoras a adquirir os camiões com contratos de manutenção e reparação, numa época onde isso era muito raro. Essa opção deixa-nos mais despreocupados, permite-nos estarmos mais próximos da marca, dispormos de um serviço de assistência de 24h, entre outras vantagens que nos dão mais confiança quando nos comprometemos com o transporte das mercadorias dos nossos clientes.

Do ponto de vista dos motoristas, nota-se que os camiões da Iveco têm evoluído a pensar nestes profissionais do volante e, portanto, são camiões que colhem boas impressões dos motoristas no aspeto do conforto, habitabilidade e alguns extras que encomendamos. Lembro-me do tempo em que os motoristas tinham de andar com cobertores nas pernas, porque os camiões eram muito frios no inverno. Obviamente que hoje em dia isso já não acontece, mas é sempre importante relembrar as nossas origens.

Trabalhar em equipa

Para além da marca, são as pessoas que fazem a diferença e é com elas que temos evoluído mutuamente ao longo destes anos. Não vamos esconder que já houveram anos em que os camiões tiveram muitos problemas, mas a forma com que as pessoas da Iveco conseguiram resolvê-los, permitiu a que chegássemos ao dia de hoje com esta parceria consolidada.

A vertente humana é essencial para nós, quer internamente na TMB, quer externamente com os nossos parceiros. No caso da Iveco a relação tem sido duradoura tanto com a equipa e mesmo com os diretores gerais, que passam por Portugal e depois fixam-se em Espanha (onde também temos as nossas operações). Somos acompanhados por todos eles, a par e passo.

Temos um controlo detalhado das operações na península ibérica. Se tivéssemos camiões por toda a Europa, dependíamos de terceiros para realizar o controlo, e assim o nosso compromisso com os horários poderia ficar fragilizado. Sempre existiu uma “tentação” em abordar o mercado europeu, e somos constantemente contatados por empresas para trabalhar esse mercado.

No entanto, temos tido a coragem de dizer “não”. É um “não” com grande respeito pelos clientes, com consciência do que estamos a dizer, e com grande humildade e abertura de espírito para – caso exista uma mudança drástica no panorama ibérico – considerarmos válida uma abordagem aos outros países Europeus.

Proximidade

Posso dizer que desde 1998, até à presente data, não estamos arrependidos de termos tomado essa decisão de focarmo-nos no mercado ibérico. É diferente: temos um controlo mais próximo dos camiões, um maior acompanhamento dos motoristas e maior possibilidade de conseguirem ir mais vezes a casa e estarem com as suas famílias. São esses diversos fatores que contribuem para o bem-estar da equipa da TMB.

Esta proximidade, naturalmente, dá trabalho. Às vezes é mais fácil enviar um motorista para fazer o transporte para a Alemanha, porque nos “livramos” dele durante uma série de dias. Mas estar diariamente em contacto com os nossos motoristas e procurar constantemente as soluções para os problemas, faz parte da filosofia da nossa empresa e disso não queremos abdicar.

Mas como referi, podemos sair da península ibérica a pedido dos nossos clientes. Por exemplo, tivemos um cliente em que realizámos o transporte quando ele inaugurou algumas lojas em Paris. E quando o cliente fechou essas lojas, também fizemos o transporte de regresso. Estamos ao lado dos clientes quando as coisas correm bem, e também quando não correm tão bem. É este o espírito de equipa que temos com aqueles que querem trabalhar connosco”, concluem com orgulho e satisfação os empresários José António Magalhães e Bruno Magalhães.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com