ZF Services – trabalhar no presente com um olhar no futuro

by on 17 Dezembro, 2018 in Pós-Venda

ZF Services – trabalhar no presente com um olhar no futuro

Entrevistámos Helmut Ernst, Senior Vice President da ZF Aftermarket, que nos falou sobre as tendências do mercado e a visão do futuro automóvel, segundo a estratégia da sua marca.

“Diria que as atuais grandes tendências do mundo automóvel estão centradas no desenvolvimento dos carros autónomos, na conectividade e digitalização, na eletrificação dos motores e no compromisso com o meio ambiente. Na ZF Services, encaramos todas estas transformações e evoluções não como uma ameaça ao nosso setor, mas como uma grande oportunidade e desafio para nós, fabricantes mundiais de equipamentos.

Enquanto grupo ZF, estamos a trabalhar para fornecer os veículos autónomos, ao mesmo tempo que não descuramos das tecnologias existentes. Esta é uma estratégia de trabalhar em dois sentidos, ou seja, desenvolvermos o futuro, mas sem nunca perdermos o foco no presente.

Veja-se o exemplo das nossas caixas de velocidade remanufacturadas, onde eliminámos cerca de 80% de emissões de CO2, quando comparadas com os processos de fabricação de uma caixa de velocidades nova. Com este processo, conseguimos fornecer clientes que são proprietários de viaturas mais antigas, mas cujas peças já não se encontram à venda no mercado. Ao mesmo tempo, estamos a contribuir para reduzir o nosso impacto no meio ambiente, ao reutilizarmos um componente estruturalmente já produzido.

Já somos líderes de mercado no que diz respeito à mobilidade elétrica nos camiões e autocarros, e, portanto, já trabalhamos diretamente com todos os construtores nesse âmbito. Um dos desafios dos veículos elétricos é o time-to-market, visto que demoram muito a estarem prontos. Por exemplo, para a produção de um autocarro elétrico a espera é de cerca de ano e meio. A ZF desenvolveu soluções visando diminuir este tempo e estamos a fornecer carroçadores que estão a converter autocarros a diesel para elétricos, em cerca de 8 semanas. O tempo de conversão das frotas pode assim ser mais reduzido, graças à nossa colaboração estreita com carroçadores.

Ambiente digital e carros autónomos

O ambiente digital é para servir o mundo físico, e não o contrário. O nosso investimento continuará a ser nas pessoas e nas plataformas físicas, veja-se o caso dos nossos stands nos salões Automechanika e IAA Hannover deste ano. Tivemos milhares de visitas, de conversas muito proveitosas e isso faz toda a diferença. Não teria sido possível este contacto de proximidade e flexível com tantos profissionais, num ambiente puramente digital. Não tenho dúvidas de que os veículos autónomos irão fazer a sua estreia nas frotas, e não nos particulares. Neste momento, o custo para se equipar um automóvel com sistemas 100% autónomos ronda entre os 60 a 80.000 euros, para além do preço base da viatura. Tal custo somente fará sentido para uma empresa que necessite do veículo constantemente a laborar, 24h por dia e 365 dias por ano, de forma a obter rentabilidade com esse veículo.

Este movimento certamente acontecerá em ambientes controlados, como as instalações das empresas, entre outros, pois ainda é prematuro termos carros autónomos em estrada aberta. Para isso acontecer em pleno, será necessário dispormos de uma conectividade dos veículos entre si, e destes com uma estrutura viária inteligente, algo que ainda está longe de acontecer e cujos custos de desenvolvimento e manutenção, são atualmente incomportáveis para muitas cidades.

Futuro de partilha

Sobre a partilha de informações, estamos também a trabalhar para que as oficinas independentes possam ter acesso ao maior número de dados dos veículos, algo que se prevê que apenas os construtores automóveis tenham acesso. A nossa opinião é de que deveria existir um “mercado livre” relativamente às informações dos veículos, para tornar os processos de manutenção e reparação o mais transparente e ágeis possível.

O grupo ZF e a nossa divisão ZF Aftermarket estão a crescer e isso implica dispormos de um maior controlo d os nossos diversos fornecedores. E isto passa por assegurarmos que os produtos fabricados, cumpram com requisitos de sustentabilidade ambiental e social.

Mas este controlo vai para além dos produtos. Para ser um fornecedor da ZF em serviços, comunicação, alimentação, entre outros, são necessárias várias certificações. Não iremos tolerar erros neste âmbito, porque é a imagem da nossa empresa que está em jogo, como também a confiança e a segurança dos nossos clientes”, sintetizou Helmut Ernst, na imagem da Automotive, juntamente com Miguel Schwartz, diretor geral da ZF Services Espanha.

 

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com