O transporte de mercadorias antes e após o confinamento

by on 9 Julho, 2020 in Pesados

O transporte de mercadorias antes e após o confinamento

As empresas de mobilidade e telemática Webfleet Solutions (detida pela Bridgestone) e a Geotab, apresentaram recentemente, o Estudo da Recuperação da Mobilidade dos Veículos Comerciais (CMR- Commercial Mobility Recovery).

O gráfico analisa dados de mais de 3 milhões de veículos conectados em todo o mundo, para ajudar a visualizar o impacto do Covid-19, na atividade de veículos comerciais e apoiar estrategicamente os esforços de recuperação. Ao combinar os dados, as duas empresas pretendem disponibilizar uma informação ainda mais útil, visando capacitar as tomadas de decisão dos empresários do setor automóvel e de transportes.

O estudo examina a atividade de veículos comerciais nos países Europeus, ao providenciar uma visão geral da atividade de veículos comerciais no continente. A atividade de transporte comercial foi mensurada semanalmente e, também, em relação aos níveis de referência de base antes do Covid-19 (linha dos 100%), para fornecer um indicador do estado da indústria.

De acordo com o gráfico, o máximo que atividade de veículos comerciais caiu na Europa foi 36% durante a pandemia (média aritmética dos valores).

As quedas da atividade comercial por país, coincidem com a evolução do Covid-19 em cada território e com as medidas de confinamento tomadas pelos seus respetivos governos. Por exemplo, a Itália foi o primeiro país a registar uma queda, enquanto o Reino Unido (United Kingdom-UK), foi um dos últimos.

O gráfico mostra pontos de paragem abrupta da atividade, mas que coincidem com domingos e feriados (10, 13 e 27 de abril, bem como 1 e 8 de maio). Destaque para o período que antecedeu as medidas de confinamento, onde quase todos os países registaram atividades acima dos 100%. De ressaltar a Alemanha, país que menos queda registou de março a maio, a com registos a rondar os 86% de média, nas suas atividades.

O estudo demostra também que a partir de finais de abril o setor começa a sua recuperação no cômputo geral, onde novamente a Alemanha se destaca, a ter valores de 110%, no dia 21 de maio.

Neil Cawse, CEO da Geotab, comenta que “o transporte comercial de mercadorias pode e deve ser usado como um indicador-chave da saúde económica dos países. As indústrias, empresas, países e cidades começam a implementar suas estratégias pós- Covid-19, e a atividade de transporte também segue esse movimento. Este gráfico serve como uma ferramenta para impulsionar os esforços de recuperação pós- Covid-19, e prova que os dados de veículos conectados são uma ferramenta essencial para se compreender como serão os próximos tempos”.

Por sua vez, Thomas Schmidt, diretor geral da Webfleet Solutions, referiu que esta parceria com a Geotab “ajudará os nossos clientes na retoma dos seus negócios, em conjunto com governos e decisores e, também, a planearem o caminho certo para a recuperação da economia”.

Print article