MAN lidera, Iveco supera, Scania despede 5000 e Mercedes-Benz em queda livre

by on 4 Agosto, 2020 in Pesados

MAN lidera, Iveco supera, Scania despede 5000 e Mercedes-Benz em queda livre

A ACAP divulgou as matriculações de pesados de mercadorias de Janeiro a Julho em Portugal. Este mercado como um todo, face ao ano de 2019, está a cair em média 43,2%.

Em todo o caso, existe um sinal claro de recuperação do mercado: este mês de julho foi bastante positivo, com um aumento de 72,5% face ao mesmo mês no ano passado.

Destaque pela positiva da liderança da MAN no mercado nacional (com ganho expressivo de quota de mercado) e a surpreendente performance da Iveco que é a marca que menos recuou em matrículas (apenas 19,7% face aos 43,2% da média do mercado), tendo inclusive aumentado a sua quota em 41,4%. Sandra Resende da Iveco, em entrevista à Automotive, explicou as razões deste crescimento sustentado.

A Volvo Trucks, que aparece em segundo lugar das vendas nacionais, também aumentou a sua quota de mercado, no período de Janeiro a Julho deste ano – cerca de 15%.

Por sua vez, a DAF registou no mês de julho um dos maiores crescimentos (283,3%), números promissores que ajudam a diminuir a queda de 48,8% (em acumulado) em 2020.

Quanto às maiores quedas, destaque para a Scania que recua 58,8% nas vendas e 27,4% na sua quota de mercado. Estes números seguem a tendência internacional da Scania, que regista uma quebra nas vendas mundiais de 41% nos 6 primeiros meses deste ano, com uma queda nas receitas de 70%. Assim demonstra o relatório de atividades da Scania, apresentado no passado dia 31 de julho, por Henrik Henriksson, presidente e CEO da Scania.

Na apresentação de resultados, a Scania anunciou o despedimento de 5000 funcionários um pouco por todo o mundo, de forma a reduzir os custos da organização. Este anúncio segue o já feito pela Volvo Trucks (em junho deste ano), que irá despedir 4100 funcionários.

Daimler irá despedir mais de 15.000 funcionários

Quanto à Mercedes-Benz Trucks, os resultados são preocupantes a nível nacional e internacional. Segundo os dados da ACAP, foi a marca que mais caiu em Portugal, registando uma perda de 64,7% nas matriculações e uma queda de 37,8% na sua quota de mercado. A situação internacional da Mercedes-Benz Trucks segue o mesmo caminho, com uma queda registada no segundo trimestre deste ano de 55% nas vendas globalmente.

Wilfried Porth, responsável dos recursos humanos da Daimler, em entrevista à agência alemã DPA, revelou que o plano existente de despedir 10.000 funcionários das várias divisões (Mercedes-Benz Cars & Vans, Daimler Trucks & Buses e Daimler Mobility), é agora revisto em alta para mais de 15.000 funcionários.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com