Nex Tyres – distribuição que contribui para a mobilidade

by on 3 Outubro, 2021 in Pós-Venda

Nex Tyres – distribuição que contribui para a mobilidade

Distinguida com o Prémio Fleet Service Automotive em 2018, a Nex Tyres tem apresentado resultados positivos ano-após-ano e deverá alcançar em 2021 o seu melhor desempenho na área de distribuição de pneus multimarca.

Aldo Machado (foto), country manager em Portugal, recebeu a Revista Automotive na unidade do Parque Logístico localizado em Póvoa de Santa Iria, onde concentra as operações nacionais de armazenamento, gestão e logística da Nex Tyres. Aldo Machado faz-nos um resumo das atividades da empresa e fala-nos sobre o atual momento que vive o setor da distribuição de pneus.

“Apesar do nosso desempenho acumulado, quer em volume quer em faturação, estar acima do previsto para o período de janeiro até agosto último, a verdade é que o nosso setor vive um momento conturbado em decorrência dos constrangimentos no fornecimento de pneus por parte dos fabricantes e, também pelo agravamento dos custos de transportes internacionais.

Constrangimentos

O setor de pneus está demasiado dependente do mercado asiático, tanto em termos de matéria-prima (borracha), como pelo domínio daqueles países sobretudo da China, na oferta e logística marítima de contentores – principal meio de transporte de pneus para os países europeus.

Esta posição dominante, aliada a uma acelerada retoma no consumo de pneus nos países desenvolvidos no pós-pandemia, está a exercer uma grande pressão nos de custos de produção e de distribuição de pneus. Tem como consequência direta o aumento dos preços dos pneus que, neste ano, já subiram duas ou três vezes de forma significativa dependendo da estratégia de cada marca.

Este último ano e meio tem sido muito complexo e cheio de desafios para o mercado dos pneus novos. O setor da distribuição multimarca e multissegmento – onde se insere a Nex Tyres – tem demonstrado ser de enorme relevância no equilíbrio da cadeia de abastecimento e, na medida do possível, numa contenção dos preços de venda ao consumidor final, seja ele empresa ou por inerência cliente particular.

Evolução

No nosso setor, as margens financeiras são rapidamente afetadas pelas oscilações dos custos do produto e da logística. Qualquer alteração substancial que se efetue em um destes pontos, afeta de imediato o preço final dos pneus, sejam eles para veículos ligeiros, comerciais ligeiros, veículos pesados, agrícolas ou de construção. Por isto, o preço dos pneus continuará inflacionado no atual contexto, e o aumento deste produto para o consumidor final continuará a ocorrer por mais algum tempo.

Apesar destes fatores externos, considero que o setor da distribuição de pneus está a dar uma demonstração de maturidade empresarial como nunca antes visto, sobretudo em Portugal, onde esta atividade comercial é muito competitiva.

Muitas empresas do nosso setor investiram de forma avultada em modernas instalações, e também na melhoria da qualidade e quantidade dos recursos humanos e na logística em geral. Outro facto de relevo foi a evolução no modelo de negócio de muitas destas empresas. No meu entender, isto é uma demonstração de maturidade, de uma nova mentalidade e de uma gestão mais profissional. Isto tudo permitirá a sobrevivência de muitas delas, apesar dos constrangimentos que atrás descrevi.

O que se segue

“Enquanto Nex Tyres, trabalhamos intensamente ao longo das várias fases da pandemia para mantermos o nosso stock completo, multissegmento e multimarca. Aumentamos o nosso portfólio com novas marcas e, em termos logísticos dispomos do armazém em Gaia e este na Póvoa de Santa Iria que, transformámo-lo quase em exclusivo para stock de pneus ligeiros. Em Palmela, dispomos de um armazém com 2.400 mts2 destinado para os pneus de veículos pesados e agrícolas.

Mais para o final deste ano, poderemos vir a ter mais algumas novidades em termos de armazém e portfólio de produtos. Estamos a crescer em todos os segmentos de mercado. O perfil dos nossos clientes também evoluiu, com a implementação de outros canais, o que nos tem permitido crescer de forma sustentada em vários segmentos”, finalizou Aldo Machado.

 

Print article