Registos de automóveis novos em queda constante

by on 4 Julho, 2022 in Frotas, Pesados

Registos de automóveis novos em queda constante

Segundo dados apurados pela ACAP, em termos globais, nos primeiros 6 meses deste ano, o mercado automóvel registou uma queda de 9,4 % nas matriculações veículos novos em Portugal, face a igual período do ano anterior. Em comparação com o primeiro semestre de 2019, ou seja, na pré-pandemia, registou-se uma queda de 40,3%.

No passado mês de junho, foram matriculados pelos representantes legais de marca a operar em Portugal 18.087 veículos automóveis novos, ou seja, menos 18,6 % que no mesmo mês de 2021 e menos 39,2 %, quando comparado com junho de 2019.

No primeiro semestre de 2022, foram colocados em circulação 89.982 novos veículos, o que representou uma diminuição de 9,4% relativamente ao mesmo período de 2021.

Por categorias e tipos de veículos observou-se a seguinte evolução do número de unidades matriculadas no nosso país:

  • Automóveis Ligeiros de Passageiros:  em junho último, foram matriculados em Portugal 15.510 automóveis ligeiros de passageiros novos, ou seja, menos 18,1 % que no mesmo mês do ano de 2021. Em comparação com junho de 2019 o mercado registou também uma queda de 38,7%.

Marcas do grupo SIVA e Renault derrapam

Depois de 20 anos de liderança de vendas de veículos novos no mercado nacional, a marca Renault regista um primeiro semestre com acentuada queda nas suas matriculações, com menos 48,6% em junho e 38% em acumulado de janeiro a junho deste ano, por comparação com iguais períodos de 2021, resultados nunca antes visto em tempos normais de vendas (exceto na pandemia).

Também as marcas de volume do Grupo SIVA, ou seja, VW, Audi, Skoda e Seat, registam quedas muito acentuadas e acima dos 40% em junho, quando comparamos as matriculações registadas em igual mês de 2021, bem como um desempenho igualmente abaixo de todo o mercado no período de janeiro a junho, quando comparado com o mesmo semestre de 2021, exceto a marca Skoda que cresce 1% de jan/jun deste ano.

Em contraciclo, a marca Suzuki apresenta um crescimento de 69% nas suas matriculações em junho último, face ao mesmo mês de 2021 e acima de 13% de crescimento no primeiro semestre deste ano, por comparação com igual período de 2021.

Eletrificados

Especificamente  no caso  dos veículos ligeiros de passageiros movidos a energias alternativas,  os dados são apresentados no gráfico seguinte:

No primeiro semestre deste ano, 38,9 % dos veículos ligeiros de passageiros matriculados novos eram movidos a outros tipos de energia, sobretudo elétricos e híbridos. Em particular, verifica-se que 10% dos veículos ligeiros de passageiros novos eram elétricos.

Por sua vez, o mercado de ligeiros de mercadorias registou, no último mês de 2022, uma evolução negativa de 30,5 % face ao mês homólogo do ano de 2021, situando-se em 1.943 unidades matriculadas. Quando comparado com o mesmo mês de 2019, verifica-se também um decréscimo de 47%. Em termos acumulados, o mercado atingiu 11.730 unidades, o que representou um decréscimo de 30,5 % face ao ano de 2021 e uma queda de 38,3% em comparação com o ano de 2019.

 Pesados foram exceção

Quanto ao mercado de veículos pesados, o qual engloba unidades novas  de passageiros e de mercadorias, em junho de 2022 verificou-se um aumento de 26,8 % em relação ao mês homólogo de 2021, tendo sido comercializados 634 veículos desta categoria. No primeiro semestre de 2022 as matrículas desta categoria totalizaram 2.803 unidades, o que representou um aumento do mercado de 9,2 % relativamente a 2021.

Print article