Vídeo: Teste VUCI dos Bombeiros de Oeiras

by on 5 Maio, 2021 in Pesados

Vídeo: Teste VUCI dos Bombeiros de Oeiras

Testámos o VUCI dos Bombeiros de Oeiras, e entrevistámos o Sr. Comandante Ricardo Silva, juntamente com os elementos da corporação, que nos apresentaram todas as valências deste camião MAN de 470CV, no ano em que comemoram os 130 anos da Corporação.

A corporação de Bombeiros de Oeiras foi fundada em 1891, num ano marcado pela criação de várias empresas de grande desenvolvimento tecnológico, como é o caso da Philips, o conglomerado alemão Thyssen, bem como a construtora sueca de comboios Vabis, que mais tarde tornar-se-á Scania-Vabis.

É com esse espírito de tradição e tecnologia, que os Bombeiros de Oeiras continuam a renovar os seus equipamentos, tendo recentemente incorporado na sua frota um novo camião VUCI (Veículo Urbano de Combate a Incêndios), adquirido através de uma comparticipação financeira da Câmara Municipal de Oeiras.

Nada mais convidativo do que ir conhecer este novo veículo, bem como entrevistar o dinamizador e responsável pelos Bombeiros de Oeiras, Sr. Comandante Ricardo Silva, que nos fala da gestão de frota da corporação, e dos desenvolvimentos tecnológicos que traz este camião.

“Os Bombeiros de Oeiras contam com um corpo ativo de cerca de 90 elementos, com formação adequada ao desempenho das suas funções e com o espírito de missão à altura dos desafios deste tipo de trabalho. Quanto à frota, temos cerca de 20 veículos afetos àquilo que designamos como “veículos-de-socorro” e mais cerca de 20 veículos dedicados ao transporte de doentes não urgentes.

A mais recente entrada na frota é o VUCI da MAN, custou cerca de 280.000 euros (mais IVA), dos quais cerca de 250.000 euros foram pagos pela Câmara Municipal de Oeiras e o restante conseguimos angariar através da venda de um camião mais antigo da nossa frota.

É uma viatura de combate a incêndios urbanos, mas também com grandes valências em outras áreas, como sendo o desencarceramento de vítimas de acidentes de viação. Foi um veículo que careceu de grande estudo para conseguirmos conjugar as verbas disponíveis para a sua aquisição, com as características técnicas e equipamentos necessários às suas funções.

Optamos assim, por um camião MAN TGS de 18 toneladas e 470cv de potência. É um modelo de cabine simples, que foi convertido em cabine dupla. Todo o carroçamento e transformação foram feitos pela empresa nacional Jacinto Marques, que é uma referência mundial neste segmento. Este camião representa a nova geração de viaturas da Jacinto, pelo que adquirimos o que de mais recente e avançado existe em termos tecnológicos.

Basta olharmos os strobes já incorporados na cabine do camião que é mais espaçosa do que nos camiões de cabine dupla; assim como os indicadores do nível de espuma e água que foram incorporados nos grupos óticos traseiros: prático, útil e mais seguro.

Outra das novidades tem a ver com os equipamentos serem alimentados por baterias, que se carregam no próprio camião VUCI. Com isto, conseguimos que, por exemplo, os equipamentos de desenfumagem, ferramentas de grande porte para desencarceramento de viaturas, até motosserras, sejam mais leves e portáteis, mantendo as suas prestações. Ou seja, aquilo que antes era acionado por combustível é agora 100% elétrico.

Este VUCI tem 3.000 litros de água e 300 litros de espuma. Por ser um camião com 470CV, o seu binário também é elevado, o que permite gerar energia para a bomba d’água, sem que precise de fazer muitas rotações (RPM), e assim poupa-se no consumo de combustível. Está equipado com uma bomba de água Godiva 4020, com capacidade máxima de debitar 4.000 litros de água por minuto. (Esta informação é muito importante, para que a população em compreenda a necessidade dos hidrantes, da sua conservação e desimpedimento; porque em 1 minuto a bomba debita (se necessário) toda a água do camião! (NDR.))

Todos os pormenores foram pensados, e fundamentalmente a escolha foi feita com base na fiabilidade; não podemos correr o risco de, num socorro, este camião VUCI falhar” refere o Comandante Ricardo Silva.

Em maior detalhe os equipamentos e valências, bem como o teste deste camião VUCI, serão brevemente apresentados no canal da Automotive do YouTube. Fomos premiados com a oportunidade única de o conduzir em condições reais, no Concelho de Oeiras.

Gestão de frota

O Comandante Ricardo Silva, explica-nos que “a frota tem duas tipologias: veículos (furgões e camiões) que fazem muitas ocorrências; mas poucos quilómetros e; veículos que fazem poucas ocorrências, mas muitos quilómetros. Este VUCI, por exemplo, é um veículo que opera no Concelho de Oeiras, portanto com um raio de ação de cerca de 10km, apesar de sair muitas vezes por semana para atender as ocorrências.

Por outro lado, temos veículos, por exemplo, que ajudam no combate a incêndios florestais. Estes percorrem assim todo o país, perfazendo muitos quilómetros anuais. A gestão das peças de desgaste, das manutenções e dos veículos em si é complexa, por esta variedade de operações.

No caso dos camiões temos uma frota multimarca, no caso dos furgões optámos maioritariamente pelas Volkswagen Crafter por questões de fiabilidade. A vantagem de termos muitos furgões da mesma marca é que passamos a ter mais conhecimento das peças que mais se desgastam, e assim, já temos um stock para minimizar o tempo de inatividade do veículo – mas sempre com a garantia de que volta à atividade em segurança.  Afinal de contas, o nosso trabalho é servir a população, em segurança” finaliza Ricardo Silva.

O nosso agradecimento, pela entrevista cedida, pelo acolhimento e muito especialmente a toda a corporação que nos recebeu de forma alegre, bem-disposta, cheia de energia e motivação.

Print article

WP to LinkedIn Auto Publish Powered By : XYZScripts.com