Genan – reciclar pneus em Portugal e exportar para o mundo

by on 21 Junho, 2021 in Frotas, Pós-Venda

Genan – reciclar pneus em Portugal e exportar para o mundo

A Revista Automotive foi conhecer a nova fase da Genan (antiga Biosafe) e a sua fábrica de Ovar. Rui Fernandes, Plant Manager da Genan Ovar, proporcionou uma visita às instalações e, na ocasião, falou sem restrições dos mais recentes desenvolvimentos e as atividades da empresa.

“O Grupo Genan adquiriu a Biosafe em 2019 e, logo em 2020, começámos a trabalhar em pleno sob a marca Genan. A pandemia apanhou-nos nessa transição, mas não obstante essa dificuldade, o Grupo implementou o investimento que tinha previsto nesta nossa unidade de Ovar.

A Genan em Ovar continua assim a fazer a reciclagem dos pneus em fim de vida (PFV). E se a matéria-prima é a mesma do passado, os PFV, o aproveitamento dos mesmos tem sido cada vez mais otimizado, resultado num leque muito variado de granulados de borracha que é o nosso produto final principal.

Genan

Aumento das capacidades

Enquanto Biosafe, tínhamos um rendimento associado com a Valorpneu na ordem dos 60% de recuperação de borracha, separando-a do aço e do têxtil presente nos pneus. Atualmente, já estamos nos 65%, ou seja, conseguimos limpar melhor o aço e o têxtil dos pneus, sendo que almejamos chegar brevemente aos valores das outras fábricas do Grupo Genan, que é na ordem dos 73% de recuperação da borracha dos pneus em fim de vida.

Estes valores de 73% na recuperação de borracha são uma referência mundial e que poucas fábricas conseguem alcançar, pois conseguimos rentabilizar mais a recuperação da borracha. Isto traz muitas vantagens, pois o nosso processo permite termo um aço mais limpo, sendo assim, mais fácil de o comercializar.

Genan

O grande investimento do Grupo nesta unidade de Ovar, foi realizado em maquinaria, em processos produtivos e em tecnologia. Implementámos uma maior automatização. Agora, de todos os pontos da fábrica, conseguimos monitorizar os processos de cada zona. Isto dá a cada zona uma visão de conjunto, pois conseguimos em tempo real e em qualquer lugar da fábrica verificar os consumos, a produtividade, as falhas que estão a ocorrer, entre outros parâmetros. A fábrica está toda integrada num sistema da ABB.

Todo o processo está integrado num único sistema, inclusive com câmaras de vigilância para controlo das máquinas, bem como o sistema de deteção e extinção de potenciais incêndios em cada máquina, o que permite, ao menor sinal de alarme, extinguir o foco de incendio e parar automaticamente toda a produção. A segurança é o aspeto primordial para a Genan, tanto que implementámos uma série de procedimentos para melhoria da produção e da proteção dos nossos colaboradores.

Genan

Enquanto antiga Biosafe, tínhamos uma capacidade instalada na ordem das 25 mil toneladas de pneus processados por ano. Com os investimentos e uma nova gestão, este ano deveremos chegar às 30 mil toneladas/ano, e para 2022 a nossa intenção é alcançar às 40 mil toneladas/ano de pneus processados por ano.

Genan

Vantagens da reciclagem

Numa perspetiva de economia circular, temos muitas vantagens face a outros encaminhamentos dos PFV, como é o caso da incineração. Aqui temos uma parceria muito forte com a Valorpneu, entidade que nos tem apoiado no fornecimento de matéria-prima para continuarmos a crescer na reciclagem. Enquanto Genan estamos ligados a uma estrutura comercial internacional, presente um pouco por todo o mundo. Temos uma abrangência diferente do passado, que nos permite um maior escoamento de produtos.

A nossa sede está localizada na Dinamarca, onde dispomos de uma área produtiva. Também temos três fábricas na Alemanha, uma em Portugal (Ovar) e uma nos Estados Unidos da América. Qualquer uma das fábricas da Alemanha processa 70mil toneladas/ano e a nossa unidade dos EUA chega às 100mil toneladas/ano. Ovar é, por assim dizer, a menor fábrica do grupo, mas nem por isso, a menos importante.

Genan

A vantagem do Grupo Genan é que o seu core business é a reciclagem de pneus, o que permite uma especialização muito grande neste setor. Esta especialização garante que os produtos da reciclagem sejam iguais, independentemente de serem produzidos nos EUA ou em Ovar, pois a qualidade é a mesma. Em termos comerciais isso facilita porque estamos a vender numa escala global, através de uma rede comercial muito abrangente.

Por exemplo, nos dois últimos meses exportámos 70 contentores de Ovar para os EUA. Estamos a melhorar a economia circular e a exportar. Enquanto fábrica de Ovar, aportamos também valor ao Grupo Genan, visto que o nosso grupo não tinha a capacidade de produzir granulado de borracha colorido, algo que já produzíamos em Ovar, há alguns anos.

Genan

Presença internacional com desenvolvimento local

O produto base da Genan em Ovar é o granulado de borracha preto e o pigmentado. No entanto, este granulado pode apresentar-se numa diversidade de composições ajustadas a cada cliente. Isso só é possível através de investigação e desenvolvimento, pois mantivemos e dinamizámos o nosso laboratório em Ovar, dando continuidade ao know-how nacional adquirido ao longo dos últimos anos.

Com este laboratório, conseguimos uma grande agilidade no controlo de qualidade dos produtos, bem como na elaboração de composições específicas de mistura com polímeros, entre mil e uma soluções para aplicação do granulado de borracha. Temos perfis granulométricos standard, mas dependendo do cliente podemos alterar os parâmetros. Conseguimos uma análise do perfil granulométrico em tempo real, graças a novos equipamentos.

Genan

Ainda no âmbito local, sempre tivemos uma relação próxima com a Valorpneu, e creio que esta entidade gestora, também esteja satisfeita com o nosso desempenho, principalmente ao conseguirmos recuperar mais borracha e aumentar a nossa capacidade de produção. O funcionamento de toda a equipa da Valorpneu tem sido exemplar ao longo dos anos. A sua atuação no mercado, ao organizar e gerir o sistema de recolha e destino final de pneus usado, permitiu criar em Portugal um fluxo qualitativo e quantitativo de pneus em fim de vida, com grandes benefícios ambientais e comerciais para a economia nacional.

Genan

Gestão em tempos de pandemia

Logo no início da pandemia em 2020, tivemos o cerco sanitário a Ovar e a fábrica parou completamente porque os camiões com PFV não podiam furar o cerco e descarregar. Felizmente que os investimentos em equipamentos e software não foram cancelados pelo Grupo Genan, mas demoraram mais do que o previsto para se implementarem, porque implicava na vinda de equipas externas, uma movimentação muito complexa em contexto pandémico internacional.

Como referi, a segurança é primordial para a Genan e por essa razão implementámos logo todas as medidas preventivas do Covid-19, o que nos permitiu operar sem surtos. Para se perceber o grau de preocupação com a saúde, chegámos ao ponto de higienizar todos os camiões que vinham descarregar em Ovar, inclusive o interior dos contentores.

Genan

Com uma boa gestão da questão sanitária, conseguimos realizar a paragem da fábrica em setembro para a implementação dos equipamentos e, logo em outubro, já estávamos a operar em pleno novamente. O investimento rondou os vários milhões de euros, num ano pouco propício a investimentos face aos gastos tidos com a pandemia.

Genan

Futuro promissor

Para chegarmos ao objetivo das 40 mil toneladas, o futuro passa por abordarmos os pneus de máquinas industriais que apresentam um novo desafio dadas as características desses pneus. Já reciclamos pneus até 1500 mm de diâmetro, como é o caso dos pneus de camião, só não processamos os pneus de empilhadores maciços, porque estes contêm gel no seu interior.

Creio que temos ainda uma grande margem para trabalhar com a indústria, quer em termos de peças moldadas onde podemos incorporar borracha reciclada ou nas peças feitas por extrusão, onde podemos incluir misturas com polipropileno e com polietilenos, por exemplo.  O facto de estarmos numa estrutura global, permite-nos ter um desenvolvimento com parâmetros mundiais e todos temos a ganhar com essa harmonização.

Genan

No segmento da inovação estamos a trabalhar em vários projetos na indústria onde pretendemos demonstrar as potencialidades dos nossos produtos. A incorporação da borracha proveniente de pneus em fim de vida ainda pode ser melhorada em diversos setores, entre eles o automóvel. E está nossa entrevista à Revista Automotive veio em boa hora, pois com o alcance desta publicação, poderemos chegar à mais empresas do setor automóvel em Portugal.

Talvez a indústria ainda olhe para o granulado de borracha como um resíduo, e não como uma matéria-prima capaz de diversas aplicações e formulações possíveis – todas elas com a garantia de qualidade. Neste ponto, é de realçar que já fornecemos produtos reciclados que estão a ser incorporados em pneus novos, nomeadamente nas grandes marcas internacionais de pneus.

Estão previstos ainda mais investimentos na unidade da Genan aqui em Ovar, quer em termos de sistemas mais autónomos na descarga dos PFV, quer em outras áreas que permita um maior fluxo e eficiência do processo produtivo.

Com a evolução interna que temos vindo a registar, com as possibilidades que ainda temos do ponto de vista do mercado externo, e com os parceiros que nos têm apoiado, como é o caso da Valorpneu, encaramos o futuro com grande otimismo e confiança”, finalizou Rui Fernandes, Plant Manager da Genan Ovar.

Artigo elaborado com o apoio de:

Print article